França ajudou imprensa do país entre 2009 e 2011 com cinco bilhões de euros

Paris, 12 fev (EFE).- Os dispositivos de ajuda pública à imprensa francesa representaram um montante de 5 bilhões de euros no período 2009-2011, segundo o relatório anual do Tribunal de Contas publicado nesta terça-feira.

As subvenções diretas aos jornais e revistas durante esse período procediam sobretudo do Ministério de Cultura e Comunicação, em forma de ajudas à divulgação, ao pluralismo e à modernização, que representaram 324,3 milhões de euros em 2009, indicou o Tribunal de Contas.

O Ministério das Finanças, por sua parte, disponibilizava fundos para o desenvolvimento das empresas e dos serviços, e forneceu 159 milhões de euros em 2009.

Os veículos de informação que mais receberam dinheiro durante o período 2009-2011 foram o "Le Monde" (com uma média de 18,5 milhões de euros anuais), "Le Figaro" (17,2 milhões), "Ouest France" (15,8 milhões), "La Croix" (9,99 milhões), "Libération" (9,9 milhões), "Le Parisien-Aujourd'hui en France" (9,3 milhões) e "Le Nouvel Observateur" (7,8 milhões).

Em relação com os exemplares vendidos, os mais subvencionados foram "L'Humanité" (48 centavos por jornal), "La Croix" (32 centavos), "Télérama" (29 centavos), "Le Nouvel Observateur" (29 centavos) e "Libération" (27 centavos).

O Tribunal de Contas destacou que o plano de ajuda à imprensa teve no período examinado "resultados limitados" que "não estão relacionados" com os meios orçamentários investidos.

Os autores do relatório constataram que a renda dos ao redor de 5 mil títulos de imprensa que há na França reduziram 16% ao passar de 10,8 bilhões em 2007 a 9,1 bilhões em 2011. EFE

Carregando...