Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    53.997,61
    -872,13 (-1,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3234
    +0,0852 (+1,37%)
     

França adia sanções contra o Reino Unido em disputa por pesca

·2 min de leitura
Navio britânico "Cornelis-Gert Jan" no porto de Le Havre (AFP/Sameer Al-DOUMY)

As negociações continuam nesta terça-feira (2) entre França e Reino Unido para resolver sua disputa sobre o acesso de navios de pesca franceses a águas britânicas, depois que Paris adiou a aplicação de sanções comerciais até quinta-feira.

Para "dar uma chance" às discussões, a França adiou a entrada em vigor das medidas de represália até "ao menos quinta-feira", quando está previsto um encontro entre altos funcionários francês e britanico, segundo a Presidência francesa.

"As sanções não serão impostas enquanto negociamos (...). As próximas horas serão importantes", afirmou nesta segunda-feira o presidente francês Emmanuel Macron em Glasgow (Escócia), horas antes do primeiro ultimato estabelecido por Paris.

O governo britânico celebrou essa decisão e destacou que a "França reconhece que é preciso ter discussões profundas para resolver as dificuldades na relação entre o Reino Unido e a União Europeia (UE)".

Dos dois lados do Canal da Mancha, seus líderes adotaram um tom mais conciliador na segunda-feira em Glasgow, onde acontece a conferência da ONU sobre o clima (COP26), depois de um aumento da tensão durante uma cúpula do G20 em Roma.

As negociações aceleraram, mas Paris não espera uma resposta para suas últimas propostas antes de quarta-feira, disse o Eliseu.

Uma porta-voz da Comissão Europeia disse que as negociações de segunda-feira em Bruxelas permitiram traçar "o caminho a seguir em vários aspectos" e que continuariam nesta terça e "mais adiante na semana".

Devido ao acordo pós-Brexit entre Reino Unido e UE, os pescadores do bloco podem continuar em águas britânicas, mas apenas se provarem que já pescavam nessa área antes.

Franceses e britânicos discordam sobre a natureza e o alcance dos documentos de comprovação, em pleno contexto de tensão por outras questões, como os migrantes que cruzam o Canal da Mancha.

Se Londres não conceder mais licenças aos pescadores franceses, Paris planeja proibir que os navios de pesca britânicos desembarquem sua carga nos portos da França e reforçar os controles de navios e caminhões.

burs-mdz-tjc/pc/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos