Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,48
    +0,35 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.771,20
    -9,00 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    56.207,55
    +191,82 (+0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,47
    -25,49 (-1,96%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.894,00
    -135,50 (-0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6748
    -0,0113 (-0,17%)
     

Conheça as ‘fazendas de curtidas’ ilegais na China

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
  • Fotos mostram operações de fazendas ilegais de curtidas na Ásia.

  • Operações buscam inflar números de produtos, como vídeos e apps, em redes sociais.

  • Estima-se que essas fazendas faturem até R$ 25 mil por mês.

Imagens impressionantes voltaram a circular nesta semana nas redes sociais mostrando fotos que mostram o funcionamento das chamadas “fazendas de curtidas” em países asiáticos como China e Tailândia.

Leia também:

As imagens foram originalmente publicadas em 2018, mas voltaram a ser assunto no fórum de tecnologia Hacker News nesta semana, e a se espalhar pelas redes sociais.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Negócio lucrativo

As fotos são reproduções que circularam pela mídia chinesa e tailandesa após operações que desmantelaram essas operações ilegais, e mostram centenas de celulares de baixo custo sendo operados por trabalhadores não identificados, que recebem baixas recompensações em dinheiro para clicar em botões de curtida e tocar vídeos.

O objetivo, geralmente, é o mesmo: inflar as estatísticas de produtos para ampliar a sua fama e reputação, seja por meio de curtidas, ou por resenhas positivas para aplicativos em lojas de download.

Uma dessas fazendas na China possuía mais de 10 mil telefones celulares em operação.

A polícia estima que algumas dessas fazendas aturem até R$ 25 mil por mês.

Veja as fotos:

Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.
Imagem de uma fazenda de 'curtidas' ilegais.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube