Mercado abrirá em 7 h 37 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,29
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.813,10
    -9,10 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    38.266,75
    -1.438,16 (-3,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,57
    -32,32 (-3,36%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.173,81
    -61,99 (-0,24%)
     
  • NIKKEI

    27.606,06
    -174,96 (-0,63%)
     
  • NASDAQ

    14.983,75
    +31,00 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1220
    -0,0221 (-0,36%)
     

Fotografia comemorando vacina da COVID-19 pode expor seus dados a criminosos

·2 minuto de leitura

Iniciada em janeiro deste ano, a campanha de vacinação contra a COVID-19 tem sido motivo de comemoração para milhares de brasileiros. Durante a celebração, é comum ver pessoas que compartilham selfies e expõem suas carteiras de vacinação nas redes sociais — prática que pode estar ajudando a expô-las a uma série de ameaças virtuais.

Segundo a Kaspersky, uma série de golpistas está usando o documento como forma de criar golpes personalizados para quem já tomou alguma dose da vacina. Para isso, eles usam dados como nome completo, CPF, número do SUS, local de vacinação e até mesmo a assinatura do profissional que aplicou o imunizante. Tudo obtido a partir das selfies feitas pelas próprias vítimas.

A empresa explica que esse é um movimento comum, que também inclui o compartilhamento voluntário de dados corporativos quando as fotografias revelam momentos ligados ao trabalho. Como até mesmo os dados biométricos obtidos por fotografias podem ser usados por criminosos, é preciso investir em uma mudança de hábitos digitais para permanecer seguro:

  • Evite publicar imagens de documentos oficiais;

  • Minimize a exposição de seus dados pessoais na internet: junto a técnicas de engenharia social, eles podem ajudar golpistas a tomar controle de sua vida digital;

  • Fique atento a tudo o que compartilha, pois todos os dados divulgados na internet podem eventualmente cair na mão de criminosos;

  • Verifique as configurações de permissão dos aplicativos que usa e desligue opções que capturem dados pessoais ou permitam que companhias tomem controle deles.

"Embora a Internet nos permita compartilhar nossas realizações com a família, amigos e colegas, é fundamental entender que a publicação de informações pessoais nas mídias sociais é contra nossa privacidade e acarreta riscos. Não se trata de apagar e fechar nossas contas, mas de pensar antes de postar e compreender as possíveis consequências para evitar compartilhar informações sensíveis que nos identifiquem como indivíduos", explica Fabio Assolini, analista sênior de cibersegurança da Kaspersky.

Condições como iluminação e resolução das fotos podem dificultar as ações de criminosos, mas eles se beneficiam de dispositivos móveis capazes de gerar imagens com qualidade cada vez melhor — e o mercado para documentos roubados está aquecido. Na dark web, documentos de identidade, carteiras de motorista e passaportes são negociados entre US$ 0,50 e US$ 25, enquanto fotos com documentos podem ser encontradas por valores que variam entre US$ 40 e US$ 60.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos