Mercado abrirá em 4 h 51 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,02
    -0,93 (-1,26%)
     
  • OURO

    1.810,80
    -6,40 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    40.058,44
    -1.715,11 (-4,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    974,19
    +24,29 (+2,56%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.094,58
    +62,28 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    26.162,89
    +201,86 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    15.038,50
    +82,75 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1550
    -0,0330 (-0,53%)
     

Forte demanda global por carvão desafia objetivos climáticos

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os preços do carvão na Ásia sobem para nível recorde, destacando um desafio para governos que buscam uma transição energética mais rápida: o combustível mais poluente que tentam eliminar é alvo de demanda crescente.

Usinas de energia correm para garantir a oferta adequada de eletricidade, já que o verão com altas temperaturas reforça a demanda do renascimento industrial pós-pandemia da região. Além disso, a produção em alguns produtores de peso foi afetada e, com os altos custos do gás natural, não há alternativa mais barata para as concessionárias.

Esse cenário gerou um rali do carvão na Ásia, centro da demanda do combustível fóssil. O preço das cargas físicas de carvão nos portos de Newcastle, na Austrália, e Qinhuangdao, na China, subiram mais de 50% este ano, para nível recorde. Os futuros também estão em alta: os contratos da Austrália mostram ganho de 50%, e os preços na China mais do que dobraram.

“Os preços do carvão continuam subindo”, disse Peter O’Connor, analista da Shaw & Partners. “Estamos próximos do topo em termos de preços, mas não acho que chegamos lá ainda.”

O rali destaca o papel duradouro do carvão na matriz energética mundial, particularmente nas grandes e crescentes economias da Ásia, apesar de medidas mais ambiciosas para enfrentar a mudança climática. O carvão respondeu por mais de 30% da geração global de eletricidade em 2019, de acordo com a BloombergNEF. A previsão é de que os três maiores consumidores - China, Índia e Estados Unidos - queimem mais carvão este ano.

“Podemos ver preços bastante robustos no final do ano”, disse Sakkie Swanepoel, gerente de grupo de marketing da Exxaro Resources, mineradora e produtora de carvão com sede na África do Sul. “Não vemos os preços despencando”, disse em teleconferência na terça-feira.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos