Mercado abrirá em 2 h 26 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,32
    -1,65 (-2,29%)
     
  • OURO

    1.759,50
    +8,10 (+0,46%)
     
  • BTC-USD

    44.759,23
    -3.277,48 (-6,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.118,79
    -106,74 (-8,71%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.848,58
    -115,06 (-1,65%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.165,25
    -160,75 (-1,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1884
    -0,0110 (-0,18%)
     

Fortaleza e Ceará se enfrentam acumulando boas relações entre as gestões no extracampo

·2 minuto de leitura


Nas últimas temporadas, o futebol cearense passou por um processo de transformação, as principais equipes do estado se firmaram na Série A do Brasileirão e passaram a almejar grandes conquistas esportivas. Neste domingo, Fortaleza e Ceará se enfrentam em mais uma edição do Clássico-Rei.

Apesar da rivalidade, os clubes cultivam uma boa relação fora dos gramados, e diversos acordos comerciais foram fechados para empresas patrocinarem os clubes simultaneamente.

- Conseguimos fechar um acordo histórico, uma empresa local que apostou na grande paixão do povo cearense. Hoje em dia, não adianta apenas estampar o logo na camisa, sabemos a importância das ativações comerciais e vamos trabalhar em várias frentes para beneficiar a nossa torcida, maior patrimônio do clube - celebrou Marcelo Paz, presidente do Fortaleza.

No uniforme atual, as equipes possuem cinco investidores em comum. No futebol brasileiro este tipo de acordo é habitual, em diversas regiões temos cidades “divididas”, com uma grande massa de torcedores para cada equipe. A dupla GreNal, por exemplo, estampa os mesmos patrocinadores na camisa de jogo. Para Renê Salviano, especialista em marketing esportivo e proprietário da HeatMap, a estratégia é positiva para impulsionar o alcance do produto.

- Este tipo de negócio é muito interessante para os investidores, as marcas alcançam um potencial enorme de engajamento com a população local, é uma forma de aproximar os clubes. As empresas estão cada dia mais engajadas, este tipo de negócio é importante para diminuir qualquer possibilidade de rejeição e criar laços com o público-alvo - avalia Renê.

Na produção dos produtos oficiais, a dupla trabalha com fornecedores próprios de materiais esportivos. O Fortaleza foi um dos primeiros a investir no setor, com a criação da marca 'Leão 1918’. Já a linha do Ceará é produzida pela ‘Vozão’, a parceria profissional possibilitou uma aproximação com o torcedor e uma maior identidade com os produtos criados.

- O torcedor ama o clube e cria um vínculo com a marca por ser algo próprio, mas é essencial manter a qualidade, são clientes e devemos fazer da forma correta. Além disso, o projeto nos possibilitou uma liberdade muito maior para montar calendário de lançamentos, atender as demandas e planejar algo mais imediato quando necessário - declarou Paz.

Com experiência no futebol local, Marcelo Segurado, executivo de futebol, relembra a passagem pelo Ceará e a surpresa com a estrutura do clube.

- Na minha passagem pelo Ceará, conheci o projeto e senti que o potencial para uma reconstrução era enorme. Logo na primeira temporada, conquistamos o acesso para a Série A, encerrando um longo jejum que incomodava a torcida. A instituição possui uma estrutura completa, é bem administrada e consegue almejar grandes objetivos - disse Marcelo Segurado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos