Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.760,95
    -1.557,26 (-4,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Fornecedora da Apple, Foxconn registra US$ 1 bi de lucro no primeiro trimestre

·2 minuto de leitura
Fornecedora da Apple, Foxconn registra US$ 1 bi de lucro no primeiro trimestre
Fornecedora da Apple, Foxconn registra US$ 1 bi de lucro no primeiro trimestre

A taiwanesa Foxconn, responsável pela fabricação de iPhones para a Apple, divulgou hoje (14/05) um lucro de US$ 1 bilhão, alcançado no primeiro trimestre de 2021. Em nossa moeda, essa quantia seria equivalente a R$ 5,28 bilhões. Com o resultado, a empresa de propriedade da Hon Hai, superou mesmo as melhores expectativas, que estavam em cerca de US$ 872 milhões a serem registrados no primeiro quarto deste ano, ou R$ 4,6 bilhões, para termos uma ideia em valores convertidos.

As expectativas eram de que o lucro da Foxconn nos três primeiros meses de 2021 superasse o lucro do mesmo período de 2020, em meio ao surgimento da pandemia do coronavírus, mas como vemos, elas foram bem além. O anúncio de agora confirma as impressões positivas que foram trazidas recentemente, quando a empresa anunciou um aumento de 44% nas receitas do primeiro trimestre deste ano.

Busca por dispositivos eletrônicos impulsionou lucros da Foxconn

Como fator crucial para o valor atingido está o aumento da demanda por dispositivos eletrônicos ocorrido também por conta da Covid-19 e a realidade de isolamento social. Aumentaram as buscas por aparelhos que adaptassem de forma digital trabalhos, estudos e formas de comunicação entre as pessoas. O iPhone 12, como constatamos, foi um dos principais produtos dessa busca e um sucesso da Apple. Vale lembrar que o último smartphone da Apple foi lançado em outubro, ao invés de setembro, mês no qual a Apple tradicionalmente apresenta novos iPhones. Essa mudança é sutil, mas pode ter ajudado aumentar a demanda do iPhone 12 em 2021.

Também é um reforço às impressões que se desenhavam quando a fabricante bateu recorde de vendas no último trimestre de 2020, graças ao iPhone 12 e sua tecnologia 5G. Porém, ainda que o lucro da Foxconn tenha se mostrado acima das expectativas e em sintonia com as boas marcas recentes, pairam no ar os alertas da Hon Hai declarados há um mês a respeito da escassez de chips e como essa situação poderá impactar nos próximos resultados.

Via Reuters e Apple Insider

Imagem: Gerd Altmann/Pixabay/CC