Mercado fechará em 57 mins

Fórmula 1 fecha acordo para seguir em Interlagos até 2025

Redação Esportes
·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - NOVEMBER 11: Daniel Ricciardo of Australia driving the (3) Aston Martin Red Bull Racing RB14 TAG Heuer leads Pierre Gasly of France and Scuderia Toro Rosso driving the (10) Scuderia Toro Rosso STR13 Honda on track during the Formula One Grand Prix of Brazil at Autodromo Jose Carlos Pace on November 11, 2018 in Sao Paulo, Brazil.  (Photo by Mark Thompson/Getty Images)
SAO PAULO, BRAZIL - NOVEMBER 11: Daniel Ricciardo of Australia driving the (3) Aston Martin Red Bull Racing RB14 TAG Heuer leads Pierre Gasly of France and Scuderia Toro Rosso driving the (10) Scuderia Toro Rosso STR13 Honda on track during the Formula One Grand Prix of Brazil at Autodromo Jose Carlos Pace on November 11, 2018 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Mark Thompson/Getty Images)

Depois de um ano sem GP por causa da pandemia do novo coronavírus, a Fórmula 1 tem um novo acordo para seguir realizando provas em São Paulo, no autódromo de Interlagos, até o ano de 2025.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

A informação foi revelada pela TV Globo, que se encontra em negociações avançadas para ter um novo acordo com a F-1 para a transmissão das provas da categoria, e confirmada pela categoria.

A Liberty Media, empresa que controla a F-1, e os novos promotores da corrida chegaram a um acordo para continuar realizando o evento, com a prova passando a se chamar GP de São Paulo ao invés do nome anterior, que era GP do Brasil.

Leia também:

De acordo com o calendário divulgado pela F-1 e aprovado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), a prova acpn no dia 14 de novembro de 2021.

Como o contrato entre a Fórmula 1 e Interlagos acabava em 2020, uma novela em torno da sede das provas da categoria no Brasil foi criada. Enquanto São Paulo não conseguia se acertar com a F-1, o Rio de Janeiro virou alternativa com um novo autódromo que seria numa área cedida pelo exército no bairro de Deodoro, com o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

No entanto, a empresa responsável pela construção do autódromo em Deodoro não conseguiu licenças ambientais do terreno, já que o local é o último ponto remanescente de mata atlântica plana na capital fluminense. De acordo com especialistas em meio ambiente, a região sofreria muito em caso de chuvas sem ter a floresta.

Com o Rio fora do caminho, uma mudança nos promotores do evento foi fundamental para que o novo acordo com São Paulo fosse fechado. A partir de 2021, a prova será responsabilidade da Brasil Motorsports, controlada pela companhia de investimentos Mubadala, de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos