Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.539,83
    +1.882,18 (+1,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.201,81
    +546,36 (+1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    41,51
    +0,05 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.912,50
    -2,90 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    11.933,67
    +876,66 (+7,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    239,54
    +0,62 (+0,26%)
     
  • S&P500

    3.443,12
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.308,79
    +113,37 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.889,22
    +4,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,28 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,09 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.687,75
    +27,00 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6264
    +0,0275 (+0,42%)
     

Ford vai pagar até R$ 93 mil por demissões voluntárias

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Fábrica da Ford em Camaçari, Bahia. (Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)
Fábrica da Ford em Camaçari, Bahia. (Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

A montadora americana Ford vai iniciar um programa de demissão voluntária (PDV) para os funcionários de sua fábrica em Camaçari, na Bahia. A empresa vai pagar até R$ 93 mil de salário extra para quem aderir ao programa.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O valor pago vai depender do tempo de trabalho na empresa. O teto será pago a funcionários com mais de 17 anos de casa. Para quem tiver menos tempo, os pagamentos variam de R$ 40 mil a R$ 80 mil.

Leia também

Segundo a Ford, "o objetivo é ajustar os níveis de produção à significativa desaceleração do mercado gerada pela pandemia”. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

A empresa afirma que o nível de ociosidade de sua fábrica aumentou por conta da pandemia do novo coronavírus.

O acordo de PDV foi aceito pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, e as inscrições começam a partir desta quinta-feira. Além disso, a suspensão temporária de contratos de trabalho de cerca de 1,45 mil trabalhadores foi estendida até dezembro.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube