Mercado abrirá em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.873,80
    +7,30 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    34.646,10
    -16,52 (-0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    686,00
    +6,10 (+0,90%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.977,12
    +14,65 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.377,25
    +83,00 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    +0,0097 (+0,15%)
     

Ford vai encerrar operações no Brasil

·2 minuto de leitura
Picture of the Ford sign with their logo on their car dealership in New Belgrade, taken at sunset. Ford Motor Company is an American multinational automaker selling automobiles and commercial vehicles
Picture of the Ford sign with their logo on their car dealership in New Belgrade, taken at sunset. Ford Motor Company is an American multinational automaker selling automobiles and commercial vehicles

DETROIT (Reuters) - A montadora norte-americana Ford anunciou nesta segunda-feira que vai fechar suas três fábricas no Brasil neste ano e assumir encargos de cerca de 4,1 bilhões de dólares, já que a pandemia de Covid-19 ampliou o nível de ociosidade de sua capacidade de produção.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A produção cessará imediatamente nas fábricas da Ford em Camaçari (BA), onde se fabrica o Ka e o EcoSport. Em Taubaté (SP), a produção de algumas peças será mantida por alguns meses para sustentar os estoques para vendas de reposição. A planta do utilitário Troller em Horizonte (CE) continuará operando até o quarto trimestre. A montadora já havia encerrado a produção na fábrica de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), que foi vendida para a Construtora São José.

Como consequência, a marca deixou de vender no Brasil o Fiesta, um de seus modelos de maior sucesso, e abandonou o mercado de caminhões na América do Sul. Essa fábrica da Ford empregava 2.350 funcionários. Apenas mil, que são da área administrativa, foram mantidos.

Leia também:

Estima-se que cinco mil empregados sejam demitidos no Brasil e na Argentina. A sede da montadora na América do Sul continuará sendo no Brasil, e o campo de provas de Tatuí, bem como o centro de desenvolvimento da Bahia, continuam operando.

Em um comunicado, a empresa afirma que “atenderá a região com seu portfólio global de produtos, incluindo alguns dos veículos mais conhecidos da marca como a nova picape Ranger produzida na Argentina, a nova Transit, o Bronco, o Mustang Mach 1, e planeja acelerar o lançamento de diversos novos modelos conectados e eletrificados”. O Uruguai também vai abastecer a demanda da região.

Com a decisão, modelos nacionais terão suas vendas interrompidas assim que terminarem os estoques. A empresa garante que todos os clientes seguirão com assistência de manutenção e garantia.

Demissões

A saída da Ford do Brasil deve resultar na demissão de 830 funcionários da unidade de Taubaté (SP), segundo o Sindicato dos Metalúrgicos.

Em Taubaté, a montadora vinha passando por dificuldades e adotou medidas como paralisação de produção, redução de jornada e salários e, claro, demissões. O Sindicato dos Metalúrgicos informou que convocou todos os trabalhadores para uma assembleia no pátio da empresa no fim da tarde desta segunda.

Vendas em baixa

Presente no Brasil desde 1919 - foi a primeira grande montadora a chegar ao país -, a Ford vendeu 119.454 automóveis no ano passado, a sexta montadora do país (tendo 7% do mercado), segundo dados da Anfavea. O resultado foi uma queda de 39,2% na comparação com 2019. O recuo foi maior do que a registrado pelo segmento de automóveis no geral. Em 2020, o tombo foi de 28,6%, para 1.615.942.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube