Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,17
    -10,22 (-13,04%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    53.680,46
    -1.107,52 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,81 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.043,50
    -322,50 (-1,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3162
    +0,0780 (+1,25%)
     

Ford e General Motors buscam parceiros para fazer semicondutores próprios

·2 min de leitura

A crise dos semicondutores afeta cada vez mais a cadeia de produção do setor automotivo, e as montadoras começam a se mexer para tentar minimizar — ou até eliminar — esse problema. Nos Estados Unidos, as gigantes Ford e General Motors trabalham para se unir a importantes fabricantes de peças e componentes a fim de adquirir a tecnologia necessária para produzi-las internamente.

No caso da Ford, a grande parceria seria a GlobalFoundries, fundada nas Ilhas Cayman mas que, hoje, operam com base em Nova York. O acordo foi oficializado sem mais detalhes, mas a montadora traça seus objetivos para, em um futuro próximo, ter estoque suficiente de semicondutores fabricados no quintal de casa, facilitando a logística para que os carros não tenham sua produção paralisada.

"É fundamental que criemos novas maneiras de trabalhar com fornecedores para dar à Ford — e aos Estados Unidos — maior independência no fornecimento de tecnologias e recursos que nossos clientes mais valorizarão no futuro. Este acordo é apenas o começo e uma parte fundamental do nosso plano para integrar verticalmente tecnologias e recursos essenciais que irão diferenciar a Ford no futuro, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford, em comunicado.

O Ford Bronco é fabricado é importado dos Estados Unidos para o Brasil (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
O Ford Bronco é fabricado é importado dos Estados Unidos para o Brasil (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já a principal concorrente da Ford, a General Motors, trabalha por outras vias. A dona da Chevrolet vai descentralizar a fabricação de semicondutores com empresas que já são mais conhecidas desse segmento, como a Qualcomm e TSMC, por exemplo. O CEO da montadora, Mark Reuss, porém, não confirmou se a fabricação desses semicondutores será feita nos Estados Unidos.

Aqui no Brasil, a General Motors foi uma das montadoras que mais sofreu com a falta de componentes. A companhia paralisou sua fabricação por meses, o que culminou com a perda da liderança no mercado nacional para a Fiat. Já a Ford trabalha somente com modelos importados, como o Ford Territory e o Ford Bronco.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos