Mercado abrirá em 2 h 45 min

Ford avisa: tecnologia de condução por comandos de voz chegará apenas em 2021

Felipe Ribeiro

Anunciado em 2019, o Mustang Mach-E será o SUV elétrico da Ford inspirado em seu icônico esportivo. Entre as novidades que o modelo apresentará está o Active Drive Assist, um modo de condução em que o motorista poderá controlar o carro por comandos de voz, sem a necessidade de segurar no volante. O recurso, que a princípio funcionará apenas nos Estados Unidos (o Brasil também receberá o carro), só estará disponível no fim de 2021.

Quando o Mach-E chegar ao mercado norte-americano no final de 2020, os compradores que quiserem o modo de condução com as mãos livres terão de comprar o que a Ford chama de "Pacote de preparação ativa 2.0". Isso garantirá que o carro tenha o hardware (uma câmera voltada para a frente e sensores de radar) necessários para o modo de condução com viva-voz. Mas o Active Drive Assist exigirá uma compra separada e não estará disponível até uma atualização de software que será lançada no final de 2021.

Até lá, os proprietários terão acesso à segunda geração do sistema avançado de assistência ao motorista da Ford (ADAS), conhecido como CoPilot 360. Isso inclui versões aprimoradas de recursos como centralização de faixas, controle de cruzeiro adaptativo, estacionamento automático, alerta de ponto-cego e outras benesses.

Mustang Mach-E permitirá que o condutor comande o carro pela voz/ Imagem: Ford

Quando estiver pronto, o Active Drive Assist estará disponível nas rodovias mapeadas pela Ford. A empresa diz que terá 160 mil quilômetros de estradas mapeadas em todos os 50 estados e no Canadá no lançamento. O Mustang Mach-E também possui um sistema de câmera infravermelha no volante que garante que o motorista esteja prestando atenção na estrada quando o modo viva-voz estiver ativado.

Os testes do Active Drive Assisti seguem a todo o vapor. Segundo Darren Palmer, chefe da divisão global de veículos elétricos da Ford, a empresa experimentou todos os tipos diferentes de gráficos, cores e informações para ver quais deles seriam compreendidos pela maioria das pessoas com mais facilidade sem a necessidade de um treinamento complexo. "É complicado se comunicar com as pessoas, especialmente quando você tem recursos como manutenção de faixa, cruzeiro adaptativo e assim por diante", disse Palmer, em coletiva de imprensa.

O executivo também revelou que os motoristas poderão desativar o Active Drive Assist movendo suavemente o volante, o que, segundo ele, é melhor do que a maior quantidade de força que outros sistemas similares, como o Super Cruise, da Cadillac, divisão de luxo da General Motors. "Em pelo menos um dos sistemas populares, você precisa 'se libertar' dele, e isso é muito irritante para as pessoas, porque elas sentem que estão lutando com ela. Então, nós realmente queríamos ter certeza de que não teríamos isso", disse ele.

Como em todos os sistemas de segurança automáticos, nada substitui a ação humana na condução de um veículo. Portanto, vamos analisar como será o funcionamento do Active Drive Assist. Em evento realizado no ano passado e que teve a presença do Canaltech, a Ford confirmou que o Mustang Mach-E chegará ao Brasil. Resta saber, porém, se esse o Active Drive Assist também estará disponível em algum momento.

Fonte: Canaltech