Mercado abrirá em 7 h 19 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,41
    +0,84 (+1,28%)
     
  • OURO

    1.778,10
    -6,20 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    56.642,37
    -557,93 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.437,10
    -31,98 (-2,18%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.714,00
    +55,08 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    27.860,52
    -75,10 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.949,25
    +79,50 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4517
    +0,0049 (+0,08%)
     

Ford avalia compra direta de semicondutores da GlobalFoundries

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A Ford Motor, em resposta à escassez global de semicondutores, estuda a compra de chips diretamente da GlobalFoundries.

Most Read from Bloomberg

Na quinta-feira, a montadora disse que prepara uma “colaboração estratégica” com a GlobalFoundries, que abriu o capital com uma listagem de US$ 2,6 bilhões no mês passado e recentemente mudou sua sede da Califórnia para Malta, Nova York, onde expande uma fundição para ganhar capacidade.

“Se tudo evoluir como esperamos, a Ford e a GlobalFoundries se unirão para aumentar a oferta para a linha de veículos atual da Ford e também farão o trabalho de pesquisa e desenvolvimento em conjunto”, disse Chuck Gray, vice-presidente de software embarcado e controles da montadora com sede em Dearborn, Michigan. “É um passo importante em nossos planos para integrar verticalmente tecnologias-chave”, afirmou em entrevista.

A escassez de chips afetou os lucros de montadoras como a Ford, o que resultou em corte da produção da indústria automotiva global equivalente a US$ 210 bilhões, segundo a a consultoria Alix Partners. A crise também obrigou executivos do setor automotivo a repensar estratégias para a cadeia de suprimentos e a considerar o design interno de chips, à medida que a computação e o software se tornam essenciais para veículos modernos.

O diretor-presidente da Ford, Jim Farley, chamou a escassez de chips de “o maior choque de oferta” visto por ele e disse que a empresa se envolveria mais na produção de semicondutores ao negociar diretamente com fabricantes de chips, em vez de depender dos chamados fornecedores de primeiro nível como intermediários.

A Ford já usa chips da GlobalFoundries, mas a crise obrigou as duas empresas a negociarem diretamente e estreitar a relação, disse Mike Hogan, chefe da divisão automotiva da fabricante de chips.

O acordo marca um dos primeiras acordos diretos entre uma grande montadora e uma fabricante de chips resultantes do déficit de semicondutores.

As empresas anunciaram a colaboração não vinculante na mesma semana que governadores de nove estados dos EUA - liderados pela democrata de Michigan, Gretchen Whitmer - enviaram uma carta aos principais líderes do Congresso pedindo para que acelerem a legislação que destinaria US$ 52 bilhões em ajuda a fabricantes de semicondutores e diminuiria a escassez.

A GlobalFoundries, que recebeu executivos da Ford em sua fábrica em Nova York em meados do ano, seria uma beneficiária potencial dessa legislação. A empresa, que possui fábricas na Europa, Ásia e EUA, foi criada por meio da compra das operações de manufatura da Advanced Micro Devices em 2009 e posteriormente unida à Chartered Semiconductor, de Singapura.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos