Mercado abrirá em 8 h 20 min

Fora do Bolsa Família, 56% dos elegíveis receberão últimas parcelas do Auxílio Emergencial

·2 minutos de leitura
Brazilian Real, BRL. Woman, money, money, hand. Woman holding bank notes of Brazilian currency.
(Foto: Getty Images)

O Auxílio Emergencial foi prorrogado e será pago até dezembro deste ano, mas para menos pessoas. Segundo o ministério da Cidadania, 27 milhões de brasileiros que estão fora do Bolsa Família receberão o benefício. Os dados foram divulgados pelo portal G1.

Esse número corresponde a 56,25% dos brasileiros que eram elegíveis para receber o benefício até o fim do ano. No total, 48 milhões de pessoas cumpriam os requisitos. O novo calendário de pagamentos foi divulgado na última segunda-feira, 28.

Até então, apenas beneficiários do Bolsa Família estavam recebendo o pagamento.

Leia também:

Em nota enviada ao G1, o ministério da Cidadania informou que o governo federal investirá R$ 9 bilhões para estender o auxílio. “Serão 27 milhões de pessoas que receberão R$ 300 ou R$ 600 (no caso de mães monoparentais), o que totaliza um investimento do governo federal de mais de R$ 9 bilhões. Assim como ocorreu até o presente momento, o calendário seguirá o mês de nascimento dos beneficiários, ou seja, os créditos se iniciarão por aqueles nascidos em janeiro, depois fevereiro, março e assim sucessivamente, em poupança social digital já existente em seu nome.”

Beneficiários que já estavam aprovados podem passar por reavaliação. Alguns dos critérios para não receber os R$ 300 são: estar preso em regime fechado, ser dependente na declaração do Imposto de Renda, morar no exterior, ter recebido rendimentos acima de R$ 28,5 mil em 2019, ter conseguido empregos formais depois de receberem o Auxílio Emergencial.