Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,60
    -0,48 (-0,73%)
     
  • OURO

    1.821,40
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    50.239,61
    -6.947,07 (-12,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.378,89
    -184,94 (-11,83%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    27.895,47
    -335,57 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.610,45
    -537,06 (-1,91%)
     
  • NASDAQ

    13.054,50
    +56,00 (+0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4091
    +0,0036 (+0,06%)
     

Forças da Otan deixarão Afeganistão juntas, dizem EUA

·1 minuto de leitura
Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken

BRUXELAS (Reuters) - Uma coalizão de tropas lideradas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão deixará o país em coordenação com um plano de retirada dos Estados Unidos até 11 de setembro, disse o principal diplomata de Washington nesta quarta-feira, antes de um anúncio formal do fim de duas décadas de combates.

Cerca de 7 mil militares, principalmente de países da Otan que não os EUA, mas também de Austrália, Nova Zelândia e Geórgia, superam as tropas norte-americanas de 2.500 efetivos no Afeganistão, mas ainda dependem de apoio aéreo, planejamento e liderança dos EUA para sua missão de treinamento.

O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse em Bruxelas que é hora de os aliados da Otan cumprirem o mantra segundo o qual foram ao Afeganistão juntos e partirão juntos.

"Estou aqui para trabalhar estreitamente com nossos aliados, com o secretário-geral (da Otan), com base no princípio que estabelecemos desde o início: chegar juntos, nos adaptar juntos e sair juntos", disse Blinken em um pronunciamento televisionado na sede da Otan.

"Trabalharemos muito estreitamente nos meses à frente em uma retirada segura, ponderada e coordenada de nossas forças do Afeganistão", disse Blinken ao lado do secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg.

Ministros das Relações Exteriores e da Defesa da Otan debaterão seus planos ainda nesta quarta-feira por videoconferência. Um diplomata graduado da entidade disse à Reuters que não se espera que nenhum aliado se oponha ao anúncio formal do presidente dos EUA, Joe Biden, esperado ainda nesta quarta-feira.

(Por Robin Emmott)