Mercado fechará em 25 mins
  • BOVESPA

    113.666,95
    -1.395,59 (-1,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,64
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.755,50
    -39,30 (-2,19%)
     
  • BTC-USD

    47.720,01
    -342,21 (-0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.225,81
    -7,48 (-0,61%)
     
  • S&P500

    4.478,93
    -1,77 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    34.814,91
    +0,52 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.517,00
    +13,00 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2015
    +0,0055 (+0,09%)
     

Força de trabalho britânica perde cidadãos da UE em meio à crise

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O número de cidadãos da União Europeia que trabalham no Reino Unido caiu para o menor nível desde 2015 devido à crise do setor de hospitalidade.

O total de cidadãos da UE empregados caiu 284 mil no segundo trimestre, quando a pandemia de Covid-19 provocou a maior recessão no Reino Unido desde a crise financeira global, segundo dados do Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) divulgados na terça-feira.

Embora a recente queda tenha sido causada pelo coronavírus, ocorre em meio à maior incerteza entre cidadãos da UE desde que o Reino Unido deixou o bloco neste ano.

O período de transição que mantém a livre circulação de pessoas expira no fim de dezembro. Com o lento avanço das negociações sobre o acordo comercial, a economia britânica pode estar a caminho de outro choque.

Cidadãos da UE respondem por uma proporção maior da mão de obra no setor de serviços de alimentação e alojamento do Reino Unido do que qualquer outro segmento. O setor foi um dos mais afetados devido ao fechamento de empresas e restrições de viagens.

O segmento de hospitalidade registrou a maior queda de empregos, com quase 137 mil postos perdidos no período de três meses, disse o ONS.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos