Força da economia brasileira atrai pequenas e médias empresas da Espanha

Madri, 10 fev (EFE).- Cada vez mais aumenta o número de pequenas e médias empresas espanholas que veem no Brasil oportunidade de negócio diante da crescente demanda de uma classe média mais forte e com maior poder aquisitivo, e sobretudo pelo ritmo de crescimento sustentado do país, cujo PIB aumenta a taxas anuais de 4%.

Nos últimos anos, cerca de 50 milhões de brasileiros saíram da pobreza e se incorporaram a uma classe social com maior poder de despesa que consome desde gastronomia até produtos de alta tecnologia.

O restaurante Entretapas, comandado por Antonio Alcaraz no Rio de Janeiro é um exemplo do sucesso que as pequenas e médias empresas espanholas podem ter no Brasil.

Os jogos da Copa do Mundo de 2014 que serão disputados no Rio e os Jogos Olímpicos de 2016 na cidade também rendem boas perspectivas para o empresário.

"É uma boa oportunidade, a cidade está se modificando e melhorando toda a área próxima ao porto", disse Alcaraz durante o seminário "Invertir en Brasil. Exportar a Brasil", organizado pela IE Business School e Casa América.

Alcaraz decidiu abrir um negócio no Brasil porque o país "oferecia melhores oportunidades do que a Espanha" neste momento de crise. As vendas no restaurante aumentaram 32% no primeiro ano de funcionamento no Brasil e o empresário espera em 2013 um avanço de 144%.

No entanto, Alcaraz frisou a importância de se conhecer o mercado brasileiro antes de se estabelecer e recomendou entrar no país pelas mãos de um sócio local, já que há um excesso de burocracia e leis.

Ivan Meacope é outro jovem empresário espanhol que decidiu "dar o salto" ao mercado externo após criar um portal na internet, junto com outro sócio, há onze meses.

O site Maconverter, que compra e vende produtos de segunda mão da Apple, começou com um investimento de 12 mil euros e multiplicou suas transações em poucos meses.

"Temos muitos visitantes de todo o mundo, sobretudo da China, dos Estados Unidos e do Brasil, e por isso decidimos explorar novos mercados e entrar na América Latina", disse à Agência Efe.

O empreendedor ressaltou que o Brasil é uma potência que tem um grande poder aquisitivo e uma classe média que demanda alta tecnologia.

Em três meses a plataforma estará em funcionamento no Brasil, mas antes disso os sócios fizeram um estudo de mercado, dos hábitos de consumo e mantiveram contatos com distribuidoras e lojas que podem entrar no portal.

As pequenas e médias empresas espanholas também têm grandes oportunidades de investimento nas infraestrutura de estradas, portos e ferrovias que estão sendo construídas.

O embaixador do Brasil na Espanha, Paulo Cessar de Oliveira, lembrou neste fórum empresarial que o Brasil necessita de obras para tratamento de água e para construção de casas.

O professor do Instituto de Educação e Pesquisa no Brasil, Luca Borroni, assegurou que o país tem muitas pequenas e médias empresas e estas representam 20% de seu PIB e 99% do tecido empresarial. Existem 5,7 milhões de pequenas e médias empresas no Brasil que geram quase 60 milhões de empregos.

A Espanha é o segundo maior investidor estrangeiro no Brasil. Em 2011, o país recebeu cerca de 4 bilhões de euros de investimento espanhol. EFE

Carregando...