Mercado abrirá em 9 h 2 min
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,64
    -0,93 (-2,35%)
     
  • OURO

    1.908,20
    -3,70 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    13.832,57
    +77,81 (+0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    273,32
    +12,03 (+4,60%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.634,38
    -152,81 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    23.410,76
    -75,04 (-0,32%)
     
  • NASDAQ

    11.532,25
    -55,75 (-0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7193
    -0,0039 (-0,06%)
     

Força constante do euro pode prejudicar crescimento e desacelerar inflação, diz Comissão

·1 minuto de leitura
.
.

BRUXELAS (Reuters) - Uma apreciação duradoura da taxa de câmbio nominal efetiva do euro pode prejudicar a recuperação econômica da zona do euro e tornar a tarefa de impulsionar a inflação mais difícil para o Banco Central Europeu, disse a Comissão Europeia em um artigo.

O documento, visto pela Reuters, foi preparado no dia 16 de setembro pelo braço executivo da UE para discussões dos ministros das Finanças da zona do euro realizadas na segunda-feira. A Comissão afirmou que o euro se valorizou em cerca de 7,5% em termos efetivos nominais entre fevereiro e agosto de 2020.

"Um novo fortalecimento substancial do euro implicaria em riscos negativos significativos para o crescimento da área do euro e da inflação, num contexto de uma recuperação frágil. Dependendo das causas da apreciação, uma apreciação duradoura de 5% do euro em termos efetivos nominais poderia estar associada a uma redução do crescimento do PIB de -1,1% a -0,9% após um ano e uma redução da inflação de -0,8 a -0,5%", disse o artigo.

(Por Jan Strupczewski)