Mercado fechado

Fomos hackeados e perdemos R$ 827 milhões, diz CEO de empresa de criptomoedas

Mão próxima de gráficos de preços com urso e touro, símbolo de formador de mercado
Mão próxima de gráficos de preços com urso e touro, símbolo de formador de mercado

Um formador de mercado de corretoras de criptomoedas foi atacado nos últimos dias e perdeu R$ 827 milhões em moedas digitais que estavam depositados em um protocolo de DeFi.

O nome do protocolo invadido não foi revelado pela empresa, que assumiu o prejuízo e comunicou seus clientes sobre o problema.

Este é mais um caso de ataque em sistemas de DeFi, plataformas que seguem sob risco com um mercado em queda.

A Wintermute é uma líder global de mercado algorítmico em ativos digitais, cujo objetivo é criar mercados líquidos e eficientes em plataformas de negociação centralizadas e descentralizadas e fora da bolsa.

Formador de mercado perde R$ 827 milhões em criptomoedas

No mercado de bolsa de valores, a expressão em inglês “market maker” é entendida como uma empresa que fornece liquidez para as operações.

Assim, no mercado de criptomoedas, os formadores de mercado também possuem uma missão similar, que é ajudar as corretoras a atenderem seus clientes com livros de ofertas líquidos.

Um dos formadores de mercado das criptomoedas mais conhecido então é o Wintermute, que trabalha com 50 corretoras, dentre elas a Binance, Bitfinex, Coinbase, Kraken, FTX, Huobi, Bitstamp, Uniswap, entre outras.

O CEO do Wintermute, Evgeny Gaevoy, divulgou na manhã desta terça-feira (20), que sua empresa foi hackeada, perdendo US$ 160 milhões que estavam em um serviço de DeFi. Segundo ele, valores que estavam em corretoras centralizadas e OTC não foram afetados.

“Fomos hackeados por cerca de US$ 160 milhões em nossas operações de defi. As operações Cefi e OTC não são afetadas.”

Em Real brasileiro, o prejuízo supera os R$ 827 milhões com a cotação do Dólar hoje, sendo um dos maiores dos últimos tempos.

Executivo diz que empresa conseguirá sobreviver, mas pode ter de mudar processos

Em comunicado público, o CEO do Wintermute declarou que ainda não sabe se o ataque foi de um hacker ético, mas ele conta que ainda pode ser possível reaver todo o valor, ou pelo menos a maior parte do mesmo.

De qualquer forma, enquanto o ataque não se mostra ético, o executivo garantiu a quem empresta dinheiro para a empresa que mesmo com a perda de milhões em criptomoedas, eles seguem com dinheiro e não arriscam falir.

Mesmo com dinheiro em caixa, a empresa fará uma interrupção de seus serviços nesta terça e provavelmente novamente nos próximos dias, para investigar tudo que ocorreu e se preparar para a perda.

Sobre as moedas levadas pelos hackers, Evgeny Gaevoy declarou que foram mais de 90 criptomoedas levadas, ou seja, dificilmente os criminosos vão conseguir efetuar uma venda em massa e causar danos nas cotações das corretoras.

“Dos 90 ativos que foram hackeados, apenas dois foram por nocionais mais de US $ 1 milhão (e nenhum mais de US $ 2,5 milhões), portanto, não deve haver uma grande venda de qualquer tipo. Comunicaremos com as duas equipes afetadas o mais rápido possível.”

O presidente da Wintermute, por fim, disse que qualquer cliente que esteja desconfiado e queira sacar pode fazer.

Fonte: Livecoins