Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,28
    +0,39 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    30.064,72
    +588,59 (+2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Foguete da SpaceX cria "água-viva espacial" no céu da Flórida; veja as imagens!

Na manhã desta sexta-feira (6), moradores ao longo da costa da Flórida observaram no céu um fenômeno conhecido como “água-viva espacial”. A nuvem de gases iluminada pelos raios solares no alto da atmosfera surgiu logo após a SpaceX lançar, a partir do Centro Espacial Kennedy, da NASA, um foguete Falcon 9 para colocar em órbita um novo lote de satélites Starlink.

Conhecido como “space jellyfish” (“água-viva espacial”, em tradução literal), o fenômeno ocorre sempre que um foguete decola nas primeiras horas do dia ou poucas horas antes do anoitecer. Neste caso, a decolagem ocorreu por volta das 06h42 (horário de Brasília).

Ao subir a atmosfera, o foguete deixou para trás um rastro de gases que foi iluminado pelo Sol. A nuvem, então, passou a adquirir cores como azul e laranja, contrastando com o céu ainda escuro no início da manhã. Em alguns casos, o fenômeno pode durar por mais de uma hora.

Nas redes sociais, diversos observadores compartilharam registros da nuvem luminosa, cujo formato e cores variavam com o passar do tempo. Alguns avistaram uma faixa horizontal prata, enquanto outros enxergaram o que parecia ser uma nuvem ondulante.

Um fato interessante é que água-vivas verdadeiras já visitaram o espaço: em 1991 a NASA enviou milhares delas à órbita da Terra a bordo do então ônibus espacial Columbia. O objetivo era estudar o comportamento desses organismos sob as condições de microgravidade.

No voo desta sexta-feira a SpaceX colocou em órbita mais 53 satélites para compor sua constelação de internet Starlink, que já conta com mais de 2 mil satélites em operação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos