Mercado abrirá em 9 h 56 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,09
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.775,70
    -7,70 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    32.572,87
    -1.227,16 (-3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    784,07
    -26,12 (-3,22%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.892,48
    +75,41 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    28.920,12
    +45,23 (+0,16%)
     
  • NASDAQ

    14.296,50
    +33,50 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9266
    -0,0019 (-0,03%)
     

Foguete da Rocket Lab falha durante lançamento e satélites são perdidos

·3 minuto de leitura

[ATUALIZAÇÃO — 18/05]: Segundo informações da empresa reveladas nesta terça-feira (18), os dados preliminares da falha sugerem que um computador do motor identificou um problema logo após a ignição do segundo estágio, e o sistema enviou um comando para desativar o veículo em segurança. Não foram identificados problemas no primeiro estágio.

Abaixo, você lê a notícia original na íntegra:

Neste final de semana, a Rocket Lab lançou o foguete Electron, que levaria dois satélites da empresa BlackSky para a órbita. Contudo, uma anomalia ocorreu pouco depois de o veículo deixar a base, resultando na perda das cargas úteis que iriam para uma órbita de 430 km, onde se juntariam a outros sete satélites de observação da empresa. Este foi o segundo lançamento da Rocket Lab a falhar em menos de um ano.

O foguete deixou a base de lançamento às 7h11, no horário local, seguindo para a direção sudeste, e a ativação do motor do primeiro estágio, cerca de dois minutos após o lançamento, pareceu ocorrer conforme o planejado. Em seguida, um vídeo de bordo mostrou o propulsor se separando do estágio superior quando alcançou a altitude de 75 km. O motor do segundo estágio deveria ter ficado ativado por mais de seis minutos para alcançar a órbita, mas o foguete pareceu sair de controle nesta etapa.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

As imagens de uma câmera no estágio superior do foguete mostraram que os estágios se separaram após 2 minutos e 35 segundos de voo, e depois pareceu haver uma breve ignição, seguida de um movimento anormal — a filmagem foi encerrada naquele momento. Com a falha, o motor foi desligado prematuramente depois de alguns segundos e os dados apresentados na transmissão mostraram que o veículo estava perdendo velocidade, sinal de que aconteceu algum problema maior. A Rocket Lab anunciou a interrupção dos dados de telemetria do foguete e então encerrou a transmissão ao vivo.

Duas horas depois, a empresa confirmou que o lançamento havia falhado — e que o veículo se manteve no corredor previsto, de modo que não oferecia riscos ao público. A Rocket Lab fez uma publicação em seu perfil do Twitter, onde comentou o ocorrido: “pedimos desculpas profundas para nosso cliente BlackSky pela perda das cargas úteis”, disse, acrescentando que a equipe está trabalhando para identificar o problema, corrigi-lo e voltar em segurança para a base de lançamentos o quanto antes.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O problema ocorrido neste lançamento se junta a outras duas falhas de missões anteriores, que aconteceram no ano passado — mas vale destacar que a empresa soma outros seis lançamentos de sucesso realizados antes desta falha. Para reduzir custos e aumentar a taxa de lançamentos, a RocketLab vem testando a recuperação e reusabilidade do primeiro estágio dos foguetes Electron, uma estratégia parecida com a da SpaceX.

A empresa conseguiu recuperar um propulsor no ano passado, e o lançamento deste fim de semana trouxe a novidade de um escudo de calor, que iria proteger o foguete durante a reentrada na atmosfera. Assim, apesar do ocorrido, a empresa confirmou que o booster Electron retornou com sucesso para o Oceano Pacífico, desacelerado por paraquedas. A equipe de recuperação da Rocket Lab planejou usar uma estrutura para "pescar" o booster e levá-lo de volta para a Nova Zelândia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos