Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.093,91
    +124,72 (+0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

FMI reafirma compromisso de alcançar acordo com a Argentina

·2 minuto de leitura
FMI reafirma compromisso de alcançar acordo com a Argentina (AFP/MANDEL NGAN)

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está "comprometido" em chegar a um acordo com a Argentina para reprogramar sua dívida bilionária, informou nesta quinta-feira (16) o porta-voz do Fundo, sem se pronunciar sobre a crise no governo de Alberto Fernández.

Cinco ministros e outros altos funcionários, todos próximos da vice-presidente, Cristina Kirchner, colocaram seus cargos à disposição de Fernández na quarta-feira, após a derrota da coalizão governista nas primárias de domingo para as legislativas de novembro.

"Não comentamos desenvolvimentos políticos ou especulações a respeito", disse o porta-voz do FMI, Gerry Rice, durante coletiva de imprensa.

"Mas o que posso dizer-lhes é que continuamos o trabalho com as autoridades argentinas para aprofundar as discussões técnicas que estamos tendo para um programa apoiado pelo FMI".

"Nosso objetivo continua sendo ajudar a Argentina (...) Estamos comprometidos com isso", assegurou, sem dar um programa de um eventual acordo com o Fundo para reestruturar uma dívida de 44 bilhões de dólares.

Rice tampouco comentou sobre o projeto de orçamento que o governo Fernández apresentou na meia-noite de quarta-feira ao Congresso, que exclui pagamentos de capital ao FMI pela dívida pendente de renegociação.

A Argentina tem na próxima quarta-feira um vencimento de capital com o FMI de 1,9 bilhão de dólares e em dezembro outro também no valor de US$ 1,9 bilhão.

"Seria prematuro comentar o esboço do orçamento de 2022", disse o porta-voz do FMI. "Não queremos nos antecipar às discussões técnicas que estão sendo realizadas nesta etapa".

E acrescentou: "Estamos trabalhando estreitamente, aprofundando nossa compreensão técnica em uma ampla gama de questões que poderiam formar a base de um possível programa do FMI, portanto não entrarei em detalhes a respeito".

Consultado sobre o pedido da Argentina de que o Fundo reforme sua política de taxação dos empréstimos, Rice lembrou que a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, se comprometeu a discutir o proposto com os membros do organismo.

"A diretora-gerente tomou nota desta solicitação e está fazendo avançar este processo", afirmou, destacando que o tema "provavelmente" será tratado em breve em reuniões informais da diretoria, de forma a ter "os pontos de vista preliminares" antes de um debate formal.

Em julho, Rice disse que os diálogos com a Argentina avançavam rumo a um programa do Serviço Ampliado do FMI (SAF), que busca assistir países com graves problemas na balança de pagamentos a médio prazo devido a deficiências estruturais que não podem ser resolvidas em pouco tempo.

ad/yow/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos