Mercado abrirá em 1 h 49 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,07
    -0,08 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.816,50
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    38.118,17
    -47,50 (-0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    943,98
    +17,22 (+1,86%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.110,04
    -13,82 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.107,50
    +34,00 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1211
    +0,0028 (+0,05%)
     

FMI estima que PIB dos EUA crescerá 7% em 2021, 'o ritmo mais rápido em uma geração'

·2 minuto de leitura
O Fundo Monetário Internacional (FMI) está otimista com a recuperação econômica dos Estados Unhidos

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está otimista com a recuperação econômica dos Estados Unidos e prevê que o crescimento chegará a 7% este ano, mais do que o previsto anteriormente e "o ritmo mais rápido em uma geração", informou a entidade nesta quinta-feira (1).

Em seu relatório anual sobre a economia dos Estados Unidos, o FMI também projetou um crescimento de 4,9% para 2022, 1,4 ponto percentual a mais do que o previsto em abril.

Mas enquanto a instituição aplaudia as políticas do presidente democrata Joe Biden para apoiar a economia, também expressava "preocupação significativa" por ele não ter conseguido aumentar as tarifas sobre produtos como aço e alumínio impostas por seu antecessor, o magnata republicano Donald Trump.

Os Estados Unidos experimentaram uma "recuperação notável", disse o Fundo, impulsionado por um apoio "sem precedentes" dos gastos públicos e medidas de estímulo "eficazes" do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

O relatório aponta que o crescimento pode ser maior, embora para essa previsão o fundo prevê um gasto de 4,3 trilhões de dólares na próxima década com o Plano dos Empregos Americanos (AJP) e o Plano das Famílias Americanas (AFP), propostos por Biden.

Juntos, esses programas gerariam um aumento de 5% do PIB até 2022-2024, estimou o FMI.

No entanto, se o Congresso dos EUA não aprovar a legislação ou reduzir drasticamente sua amplitude, o ímpeto de crescimento será prejudicado.

O FMI, com sede em Washington, disse que há "forte evidência empírica ... dos benefícios sociais" de tais programas e ressaltou que "se justifica um aumento permanente dos impostos sobre os lucros corporativos e famílias de alta renda" para pagá-los.

No entanto, a entidade reservou seus comentários mais severos às políticas comerciais de Biden, alegando que a remoção das barreiras comerciais ajudaria a apoiar sua agenda centrada nos trabalhadores.

“É muito preocupante que muitas das distorções comerciais introduzidas nos últimos quatro anos ainda estejam em vigor”, disse o Fundo.

Biden manteve as tarifas impostas por Trump sobre aço e alumínio, "assim como uma variedade de produtos importados da China".

"Essas políticas devem ser reconsideradas. As restrições comerciais e os aumentos de tarifas devem ser revertidos", disse o relatório.

Dt/yo/dga/llu/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos