Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    59.900,29
    -1.225,08 (-2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

FMI diz que formuladores de políticas econômicas precisam equilibrar auxílio e riscos fiscais

·1 minuto de leitura
Logo do FMI dentro de sua sede em Washington

Por Pete Schroeder

WASHINGTON (Reuters) - Formuladores de políticas econômicas de todo o mundo estão entrando em uma fase complicada da recuperação após a pandemia e devem tomar cuidado para fornecer apoio econômico contínuo sem promover a instabilidade dos mercados financeiros, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira.

Após quase 20 meses de pandemia global, muitos países, incluindo os Estados Unidos, estão pensando agora em como retirar pacotes extraordinários de estímulo econômico, um processo que carrega em si riscos de perturbar os mercados globais.

Em seu último Relatório Global de Estabilidade Financeira, o FMI pediu que as autoridades "atuem de maneira decisiva" e destinem programas de apoio econômico contínuos adaptados às necessidades de cada país.

Ações rápidas e comunicação clara antes de mudanças de diretrizes serão críticas para garantir que o auxílio econômico chegue aonde for necessário sem estimular a inflação ou aumentar a volatilidade, alertou o grupo.

"As autoridades são confrontadas com um equilíbrio desafiador: manter programas de auxílio no curto prazo para a economia global, e ao mesmo tempo impedir as consequências e riscos de estabilidade financeira no médio prazo", diz o relatório.

O documento destaca alguns "sinais de alerta" antecipados de instabilidade, apontando para o aumento da tomada de riscos financeiros e fragilidades entre instituições financeiras não-bancárias, como fundos de seguros de vida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos