Mercado abrirá em 1 h 44 min
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,37
    +0,52 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.782,40
    +5,00 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    34.016,28
    +2.401,55 (+7,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    813,96
    +19,63 (+2,47%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.108,05
    +18,04 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.817,07
    +507,31 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    28.874,89
    -9,24 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.267,25
    +9,00 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9546
    +0,0348 (+0,59%)
     

FMI diz que fim da pandemia é possível a um custo de cerca de US$50 bi

·2 minuto de leitura
FMI diz que fim da pandemia é possível a um custo de cerca de US$50 bi

Por Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta sexta-feira uma proposta de 50 bilhões de dólares para acabar com a pandemia de Covid-19, vacinando pelo menos 40% da população de todos os países até o final de 2021 e pelo menos 60% até o primeiro semestre de 2022.

Fazer isso, disseram autoridades do FMI, injetaria o equivalente a 9 trilhões de dólares na economia mundial até 2025 devido a uma retomada mais rápida da atividade econômica, com os países ricos sendo potencialmente mais beneficiados.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse a uma cúpula da saúde organizada pela Comissão Europeia e pelo G20 que faz sentido que as economias ricas aumentem as doações para garantir um fim mais rápido da pandemia.

"As economias avançadas - solicitadas a contribuir mais para este esforço - provavelmente veriam o maior retorno sobre investimento público na história moderna, capturando 40% dos ganhos do PIB e cerca de 1 trilhão de dólares em receitas fiscais adicionais", disse ela.

A proposta elaborada pela economista-chefe do FMI, Gita Gopinath, e pelo economista da equipe Ruchir Agarwal amplia os esforços já em andamento pelo Acesso ao Acelerador de Ferramentas contra a Covid-19 (ACT), pelas Nações Unidas, Organização Mundial da Saúde e outros grupos.

A implementação do plano custaria cerca de 50 bilhões de dólares, com 35 bilhões de dólares sendo pagos por meio de doações de países ricos, doadores privados e multilaterais, e os 15 bilhões de dólares restantes financiados por governos nacionais usando financiamento de juros baixos, ou sem juros, disponível dos bancos multilaterais de desenvolvimento.

Os países do G20 já reconheceram a necessidade de cerca de 22 bilhões de dólares em doações para enfrentar a crise, deixando cerca de 13 bilhões de dólares em doações adicionais necessários para alcançar os 50 bilhões de dólares, disseram autores do FMI.

Sem ações urgentes, muitos países emergentes e em desenvolvimento podem ter que esperar até o final de 2022 ou mais tarde para controlar a pandemia, acrescentaram.

(Por Andrea Shalal)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos