Mercado fechará em 2 h 19 min
  • BOVESPA

    100.751,56
    +2.079,30 (+2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.209,15
    +467,65 (+0,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,87
    +2,25 (+2,09%)
     
  • OURO

    1.824,50
    -5,80 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    20.731,75
    -473,57 (-2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    451,91
    -9,89 (-2,14%)
     
  • S&P500

    3.901,79
    -9,95 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    31.441,76
    -58,92 (-0,19%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.069,25
    -71,25 (-0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5291
    -0,0233 (-0,42%)
     

FMI diz que deve revisar para baixo previsão de crescimento global

Pessoas caminham por mercado tradicional de Jacarta, Indonésia

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional deve cortar ainda mais sua projeção para o crescimento econômico global em 2022 no próximo mês, disse nesta quinta-feira o porta-voz do FMI, Gerry Rice.

A declaração foi dada depois que o Banco Mundial e a OCDE reduziram suas projeções. Esse seria o terceiro rebaixamento pelo FMI este ano.

Em abril, o FMI já havia cortado suas estimativas para o crescimento econômico global em quase 1 ponto percentual, para 3,6% em 2022 e 2023.

Rice disse em uma entrevista regular do FMI que o cenário geral ainda é de crescimento, embora a um nível menor, mas que alguns países podem enfrentar recessão.

"Claramente, houve uma série de acontecimentos que poderiam nos levar a revisar ainda mais para baixo", disse Rice a repórteres. "Tanta coisa aconteceu e (está) acontecendo muito rapidamente desde a nossa última previsão"

O FMI divulgará uma atualização de seu relatório Perspectivas Econômicas Mundiais em meados de julho.

O Banco Mundial reduziu na terça-feira sua previsão de crescimento global em quase um terço, a 2,9%, para 2022, citando os danos pela invasão russa da Ucrânia e da pandemia de Covid-19, alertando sobre o risco crescente de estagflação.

Um dia depois, a OCDE reduziu sua previsão em 1,5 ponto percentual, para 3%, embora tenha dito que a economia global deve evitar um surto de estagflação ao estilo dos anos 70.

Rice disse que a redução esperada deve-se à guerra na Ucrânia, preços voláteis de commodities, preços muito altos de alimentos e energia e uma desaceleração mais severa do que o esperado na economia chinesa, bem como o aumento das taxas de juros em várias economias avançadas. Ele não deu detalhes sobre as perspectivas da China.

(Reportagem de Andrea Shalal e Jorgelina do Rosario)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos