FMI cobra que Grécia avance com reformas econômicas

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse hoje que a Grécia tem tomado medidas importantes para cortar gastos e reduzir o déficit e que o programa de resgate está agora se movendo na direção certa. Mas ela alertou que "enérgicas reformas estruturais e um amplo apoio doméstico serão necessários para enfrentar os desafios, juntamente com o apoio de longo prazo dos demais parceiros europeus".

Conforme esperado, o FMI aprovou o empréstimo de mais 3,24 bilhões de euros para o governo grego, o que eleva o total liberado pelo fundo no atual programa de auxílio para 4,86 bilhões de euros. Lagarde, contudo, continuou a pressionar Atenas para novas mudanças econômicas. "Muito mais precisa ser feito para alcançar a massa crítica das reformas necessárias para aumentar a produtividade e baixar os preços", afirmou.

Lagarde disse ainda que é crucial que a Grécia enfrente as barreiras à concorrência e cumpra o seu programa de privatizações. Para ela, Atenas precisa de "uma reforma radical em sua administração fiscal para reforçar a arrecadação de impostos, combater a evasão fiscal e reduzir o setor público".

Além disso, a diretora-gerente do FMI pediu um financiamento adicional dos demais Estados membros da zona do euro, para permitir à Grécia resgatar os títulos do Tesouro dos bancos, o que ajudaria a reiniciar o falido sistema financeiro doméstico. As informações são da Dow Jones.

Carregando...