Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,16
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.797,90
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    38.032,83
    +3.625,02 (+10,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    903,49
    -12,00 (-1,31%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.118,25
    +20,25 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1096
    -0,0120 (-0,20%)
     

FMI aprova aumento da capacidade de crédito a países mais pobres

·1 minuto de leitura
FMI aprova aumento da capacidade de crédito a países mais pobres

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou nesta quinta-feira (22) ter aprovado uma ampliação maciça de seu mecanismo de créditos sem juros para países de menor renda para ajudá-los a enfrentar o impacto da pandemia.

Este aumento, aprovado em 14 de julho passado e anunciado nesta quinta, inclui um aumento de 45% da capacidade de empréstimos sem juros, ao mesmo tempo em que elimina os limites estritos de acesso aos países mais pobres.

A medida deve disponibilizar mais recursos para "países de baixos rendimentos que têm sólidos programas econômicos" para que possam enfrentar a pandemia e se recuperar, disse Sean Nolan, vice-diretor do Departamento de Estratégia, Políticas e Avaliação do FMI.

O Fundo oferece estes financiamentos em boa parte através de créditos por vários anos, diferentemente do que ocorreu em 2020 quando, em plena pandemia, a maior parte da ajuda foi distribuída através de programas de emergência imediatos que não estavam portanto condicionados a políticas econômicas como contrapartida.

A crise do coronavírus esgotou muito mais rápido do que o esperado os recursos destinados a estes países, a maioria da África subsaariana, e suas necessidades de financiamento continuam elevadas, segundo o FMI, que espera que a demanda de créditos se mantenha "alta durante vários anos".

No começo de julho, a diretoria-executiva do FMI deu luz verde para aumentar as reservas e as capacidades de empréstimo da instituição em cerca de 650 bilhões de dólares para ajudar os países a se recuperarem da pandemia.

Se for aprovado pela Junta de Governadores (a autoridade máxima do Fundo), o aumento acabará se concretizando em agosto.

hs-jul/jum/LyS/mr/lm/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos