Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,60
    +0,22 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.772,70
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    55.308,82
    -1.134,77 (-2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.245,47
    -53,49 (-4,12%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    13.920,75
    +23,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6793
    +0,0036 (+0,05%)
     

FMI afirma que países ricos podem usar impostos para redução de desigualdades

Andrea Shalal
·1 minuto de leitura
FMI afirma que países ricos podem usar impostos para redução de desigualdades

Por Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional disse nesta quinta-feira que as economias avançadas podem usar mais impostos de renda progressivos, impostos sobre herança e propriedade e impostos sobre lucros corporativos "excedentes" para ajudar a reduzir as desigualdades expostas pela pandemia de Covid-19.

O Monitor Fiscal do FMI disse que a pandemia exacerbou as desigualdades pré-existentes no acesso à saúde, educação e infraestrutura digital, o que poderia causar diferenças de renda que durariam por várias gerações.

A maioria dos países precisaria de receitas adicionais para garantir o acesso às vacinas contra a Covid-19 e melhorar seus serviços, interrompendo um "ciclo vicioso" de desigualdades que se reforçam mutuamente, disse o relatório.

Para mudar o cenário, os países deveriam se concentrar em melhores investimentos em educação, saúde e desenvolvimento da primeira infância e fortalecimento das redes de segurança social, afirmou.