Mercado abrirá em 6 h 6 min

Flybondi e Avianca suspendem operações até abril

Cibelle Bouças

Passageiros que compraram passagem para voar até 30 de abril vão receber um voucher com o valor do bilhete e poderão reagendar o voo no prazo de 12 meses A empresa aérea de baixo custo (“low cost”) argentina Flybondi anunciou nesta quinta-feira (26) a suspensão de todos os seus voos até 30 de abril, como parte das medidas de quarentena e isolamento preventivo obrigatório determinado pelas autoridades.

Os voos serão reativados a partir de 1° de maio e a empresa manterá as vendas de voos a partir dessa data. A suspensão dos voos vale para operação doméstica e regional.

Momento é difícil, mas Embraer tem liquidez confortável, diz VP financeiro

Iata projeta queda de 40% em receita do setor aéreo no Brasil em 2020

A companhia observou que, na América do Sul, as vendas de passagens aéreas registram queda de mais de 70% para os próximos meses.

Os passageiros que compraram passagem para voar até 30 de abril vão receber um voucher com o valor do bilhete pago e poderão reagendar o voo no prazo de 12 meses.

Avianca

A Avianca, da Colômbia, também suspendeu, desde quarta (25) até 12 de abril, todos os voos de passageiros na Colômbia. A companhia vai manter apenas a operação de carga e a Deprisa, braço logístico da Avianca. Os voos internacionais ficam suspensos até 30 de abril.

Os viajantes que compraram passagens na Colômbia, Estados Unidos, El Salvador, Espanha, Chile, Guatemala, Panamá, Paraguai, Uruguai, Brasil, Inglaterra, Argentina, e resto da Europa e já têm uma data para viajar podem fazer a alteração diretamente no site da companhia.

Clientes que não definiram a data da viagem podem cancelar a passagem e receber um voucher para viajar em outra data.