Mercado abrirá em 6 h 44 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.841,40
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    38.881,38
    -3.032,92 (-7,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    918,46
    -76,80 (-7,72%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.776,93
    -175,42 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    27.329,37
    -443,56 (-1,60%)
     
  • NASDAQ

    14.644,00
    -197,00 (-1,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1362
    +0,0061 (+0,10%)
     

Fluxo de gás da Rússia via oleoduto Yamal-Europe é revertido pelo 6º dia seguido

·1 min de leitura

FRANKFURT/ PRAGA (Reuters) - O oleoduto Yamal-Europe, que geralmente entrega gás russo à Europa ocidental, estava devolvendo o combustível de volta à Polônia pelo sexto dia seguido neste domingo, segundo dados da operadora de rede alemã Gascade.

Dados mostraram que o fluxo no ponto de medição de Mallnow, na fronteira entre Alemanha e Polônia, estavam indo na direção leste, para a Polônia, em um volume de 1,2 milhões de kilowatts por hora, neste domingo.

Resultados de leilão mostraram que a exportadora de gás russa Gazprom não havia reservado capacidade de trânsito de gás para exportações via o oleoduto Yamal-Europe para segunda-feira.

A Gascade, que recebe gás russo e o transporta dentro da Alemanha, é da WIGA, uma joint venture entre a Gazprom e a empresa de óleo e gás Wintershall DEA. A Wintershall DEA é co-propriedade de grupos químicos da Alemanha, BASF e da LetterOne da Rússia.

A Rússia afirmou esta semana que a reversão de fluxo não era uma medida política, embora coincida com tensões cada vez maiores entre Moscou e o ocidente em torno da Ucrânia, o que elevou os preços do gás a patamares recordes.

O presidente russo Vladimir Putin disse na quinta-feira que a Alemanha estava revendendo gás russo à Polônia e à Ucrânia em vez de aliviar um mercado superaquecido, culpando importadores de gás alemão pela reversão e pelos altos preços.

O Ministério da Economia da Alemanha se recusou a comentar as alegações de Putin. Importadores de gás não responderam aos pedidos da Reuters por comentário.

(Reportagem de Christoph Steitz e Jan Lopatka)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos