Fluxo cambial fica positivo em US$ 4,876 bi em novembro

A entrada de dólares no País superou a saída em US$ 4,876 bilhões em novembro, informou nesta quarta-feira o Banco Central. Desde julho, o fluxo cambial não fechava o mês positivo. O resultado foi puxado pelas operações financeiras, que responderam por uma entrada líquida de US$ 7,262 bilhões no período, maior valor em 16 meses. O número é a diferença entre compras de US$ 33,020 bilhões e vendas de US$ 25,758 bilhões, menor valor em 12 meses.

No comércio exterior, o saldo ficou negativo em US$ 2,386 bilhões no mesmo período. As exportações somaram US$ 15,388 bilhões (menor valor desde fevereiro de 2011), e as importações, US$ 17,774 bilhões.

No acumulado nos 11 primeiros meses do ano, o fluxo cambial registra entrada líquida de US$ 23,508 bilhões, ante US$ 67,222 bilhões no mesmo período de 2011. Neste ano, entraram US$ 12,649 bilhões pela via comercial e US$ 10,859 bilhões no segmento financeiro, que inclui investimentos estrangeiros, entre outras operações.

Quinta semana

Na quinta semana de novembro, entre os dias 26 e 30, o fluxo de dólares para o País ficou positivo em US$ 1,339 bilhão. Na primeira semana, havia sido registrada saída líquida de US$ 356 milhões. Na segunda, houve fluxo positivo de US$ 2,661 bilhões. Na terceira, entrada de US$ 1,208 bilhão e na quarta, o fluxo foi positivo em US$ 23 milhões.

Na semana passada, as operações financeiras responderam por uma entrada líquida de US$ 2,650 bilhões, diferença entre compras de US$ 10,910 bilhões e vendas de US$ 8,260 bilhões. No comércio exterior, o saldo ficou negativo em US$ 1,312 bilhão, com exportações (US$ 3,803 bilhões) inferiores às importações (US$ 5,115 bilhões).

Bancos

Os bancos voltaram a ficar comprados no mercado de câmbio, chegando a US$ 914 milhões no fim de novembro. No fechamento do mês de outubro os bancos estavam vendidos em US$ 3,658 bilhões. Estar "vendido" representa expectativa de queda do preço da moeda e estar "comprado" significa a aposta de que a cotação do dólar pode subir. Ao ter a moeda em caixa, é possível lucrar com uma eventual alta da moeda.

Carregando...