Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.722,34
    -504,12 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Fluminense x Athletico: Perto de superar número de jogos de 2019, Marcos Felipe tem nova chance em briga por vaga no gol

Extra
·2 minuto de leitura

O jogo contra o Athletico, às 19h, no Maracanã, marcará mais um capítulo de uma disputa que marcou o gol do Fluminense em 2020. Com Muriel afastado para cumprir o período de isolamento obrigatório a quem contrai Covid-19, Marcos Felipe ganhará nova chance de defender a meta tricolor. É mais uma oportunidade para ele confirmar a expectativa da torcida e mostrar que sua vez de ser titular chegou.

O goleiro reserva fará sua segunda partida seguida. Na primeira, no empate em 0 a 0 contra o Bragantino, saiu de campo como o destaque do confronto e aumentou a pressão sobre Muriel. Embora os dois tenham números parecidos nesta temporada, o titular é muito questionado pelos torcedores.

Na comparação, a diferença entre os dois é pequena. Em 41 partidas, Muriel ostenta média de 0,98 gols sofridos. Com ele, o aproveitamento da equipe é de 53,6%.

Os números de Marcos Felipe são um pouco melhores. Sua média em seis partidas é de 0,83 gols sofridos. Já o aproveitamento tricolor com ele na meta é de 55,5%.

Mais do que os números, que não podem ser colocados exclusivamente na conta dos goleiros, o que infla a campanha da torcida por Marcos Felipe são as performances individuais. Mais especificamente as falhas de Muriel nos últimos meses. A eliminação da Copa do Brasil, com dois gols decorrentes de seus erros na derrota para o Atlético-GO, foi atribuída a ele.

Já Marcos Felipe vem se destacando desde 2019. Na reta final do Brasileiro, ele assumiu a posição por seis rodadas seguidas (devido à lesão de Muriel) e fechou a meta. Foram apenas três gols sofridos em seis partidas. Este ano, mantém a boa performance e já igualou os seis confrontos da temporada anterior. Hoje, quando entrar em campo, 2020 se tornará sua temporada com mais jogos pelo Fluminense.

— Tenho que respeitar a hierarquia. Independentemente da escolha do treinador, estou para ajudar dentro ou fora de campo — disse.