Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.579,18
    +32,19 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Fluminense: 'pé quente' Calegari quer manter sucesso contra Vasco e torce por 'dia ruim' de Talles Magno

Marcello Neves
·1 minuto de leitura

Lucas Calegari tem apenas 18 anos, mas ganhou a titularidade da lateral-direita do Fluminense mesmo sendo volante de origem. Curiosamente, correspondeu se destacando na marcação e tem os números a seu favor. Nos três jogos como titular, a equipe não sofreu gols. Pé quente? O clássico contra o Vasco, no sábado, no Maracanã, será o tira-teima.

— Pé quente, né? Três jogos que comecei de titular e o time não levou gol, e melhor ainda, saiu com a vitória. O fato de eu ser volante me ajuda muito na parte defensiva, mas também era um volante de muita chegada. Na lateral ainda está faltando isso. Mas aos poucos vou desenvolvendo isso. Creio que nas próximas vai sair com mais naturalidade — declarou.

Calegari também foi além e brincou com a fama de ser "pé-quente" no clássico. Em 2018, o Tricolor venceu por Vasco por 1 a 0 dentro de São Januário e conquistou o título do Campeonato Carioca Sub-17. Sucesso que ele quer repetir no profissional.

— Sempre foi (um clássico) de muita igualdade. Mas já ganhei título em cima deles, vários jogos, e espero que sábado venha mais uma vitória. Em um clássico recheado de jovens assim, você se sente até mais confortável, conhece. Esse confronto com o Talles [Magno], já aconteceu muito, na seleção também, então espero que ele esteja em um dia ruim (risos).

O lateral também elogiou o antigo titular Igor Julião, com quem tem boa relação mesmo com a disputa.

— Eu e o Julião temos uma relação muito boa. A gente sempre conversa, ele me passa muitos conselhos, orienta nos jogos e treinos, vive no profissional há muito tempo — completou.