Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.326,74
    -2.818,59 (-5,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Fluminense não repete intensidade do clássico, vai mal contra o Santos e perde chance de entrar no G6

·2 min de leitura


Com a chance de entrar no G6 nas mãos, o Fluminense viu novamente essa oportunidade escapar. Confiante após a boa vitória no clássico, o time de Marcão foi dominado pelo Santos na Vila Belmiro e derrotado por 2 a 0, em jogo atrasado da 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. A falta de intensidade e até vontade em alguns momentos contrastou com uma das melhores atuações de uma equipe que precisava vencer e escancarou a irregularidade tricolor.

O Flu chegou a melhorar na segunda etapa, é verdade, mas não o suficiente para criar chances de real perigo. Luiz Henrique foi o único a se esforçar, mas praticamente sozinho. O goleiro Marcos Felipe passou de herói a vilão ao dar de presente o gol que matou qualquer chance de reação do Tricolor. Os dois lances, inclusive, se originaram em erros de passe após chutão.

Veja a tabela do Brasileirão

Se os desfalques fizeram menos falta no clássico com o Flamengo, o time não entrou em campo com a mesma disposição de sábado. Ainda nos primeiros minutos, o Santos teve sucesso nas infiltrações e levou perigo à meta de Marcos Felipe, e assim o ritmo do jogo foi proposto pelo Peixe. Do outro lado do campo, os atacantes deram espaço para que o adversário organizasse a saída de bola sem interferências.

O meio-campo também não funcionou. Jhon Arias, escalado para fazer a transição ofensiva, não conseguiu distribuir as jogadas e terminou deixando a referência para Yago Felipe, que foi mal. Na segunda etapa, Marcão fez alterações no setor, mas não surtiram o efeito esperado pois aconteceram quando o time da casa já vencia por 2 a 0.

No setor ofensivo, os problemas de criação, que acompanhavam o grupo há rodadas, se destacaram novamente. Caio Paulista segue sem repetir as boas atuações após se lesionar e errou tudo que tentou. O time só passou a chegar mais ao campo de ataque quando Luiz Henrique foi para o lado direito, mas ainda assim não foi efetivo ou levou perigo.

A derrota é apenas mais um exemplo de um Fluminense que é irregular ao longo de toda temporada. Tanto que só conseguiu uma sequência de três vitórias no Campeonato Carioca. Em rodada que foi positiva em termos de resultados dos rivais, com o empate dos dois times à frente, o Tricolor desperdiça uma preciosa oportunidade de entrar na zona de Libertadores.

Agora com todos os 28 jogos disputados, o Fluminense chega aos 39 pontos na oitava posição. Internacional, em sexto, e Corinthians, em sétimo, tem 41. No próximo domingo, a equipe visita o Ceará, às 16h, no Castelão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos