Mercado abrirá em 4 h 43 min
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,43
    +0,94 (+1,33%)
     
  • OURO

    1.776,80
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    42.498,79
    -654,93 (-1,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.059,97
    -3,88 (-0,36%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    7.032,08
    +51,10 (+0,73%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.058,50
    +34,50 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1771
    -0,0020 (-0,03%)
     

Flip anuncia curadoria e homenagem coletivas para edição inspirada em plantas

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Flip anunciou nesta quarta (4) que, pela primeira vez em sua história, a edição deste ano terá curadoria coletiva.

A 19ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty acontecerá de forma virtual, como em 2020, entre 27 de novembro e 5 de dezembro, será inspirada nas plantas e nas florestas, e vai homenagear líderes e pensadores indígenas mortos pela Covid-19.

São cinco os curadores da programação: o antropólogo e colunista do jornal Folha de S.Paulo Hermano Vianna, que coordena o coletivo curatorial; a editora Anna Dantes, colaboradora da Escola Viva Huni Kuin e uma das fundadoras do Selvagem - Ciclo de estudos sobre a vida; o escritor Evando Nascimento; o antropólogo João Paulo Lima Barreto, tukano do Alto Rio Negro e fundador do Centro de Medicina Indígena em Manaus; e o professor de literatura Pedro Meira Monteiro, diretor do departamento de letras em português e espanhol da Universidade Princeton.

"Seria impossível, e imprudente, minimizar a imensa tragédia vivida, desejando neste momento apenas uma volta ao 'normal' --que foi uma das causas do problema. É preciso urgentemente imaginar outras formas de vida, sem a centralidade no 'humano', preparando o terreno para evitar o agravamento da crise climática na qual o planeta já vive", diz o texto institucional que apresenta a temática da edição deste ano, que busca aproximações entre a literatura e as plantas.

A homenagem coletiva a "gente discípula das plantas" tem por objetivo, segundo a Flip, cultivar e espalhar a sabedoria construída por essas pessoas, evitando que o conhecimento se perca.

A partir de nomes como Higino Tenório, escritor, professor e fundador da primeira escola indígena do povo tuyuka, Feliciano Lana, artista plástico e escritor do povo desana, Zé Yté, colaborador central dos mais importantes estudos sobre a etnobiologia kayapó, e Maria de Lurdes, guardiã das plantas de cura do povo mura, a edição da Flip pretende estender sua homenagem também a todos os mortos da pandemia.

Ainda não há nomes de convidados para as mesas do evento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos