Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    59.713,58
    +42,50 (+0,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    -18,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7599
    +0,1250 (+1,88%)
     

Flamengo tem semana decisiva por Rafinha, que gera bola dividida por acordo

Diogo Dantas
·2 minuto de leitura

O Flamengo entra em uma semana decisiva para sacramentar ou não o retorno de Rafinha. Após nova rodada de negociações nos últimos dias, o lateral e seus representantes tiveram os valores de salário e luvas avaliados pelo Flamengo, mas parte da diretoria vetou os números, por considerar muito próximos aos que o veterano recebia em 2019.

Os vice-presidentes Rodrigo Tostes, de finanças, e Luiz Eduardo Baptista, o Bap, foram contra o retorno do jogador de 35 anos nas condições apresentadas até então, embora não tenham participado diretamente das últimas negociações. No fim de semana, após a reunião, Rafinha foi para a internet desabafar e dizer que topou os valores que o Flamengo ofereceu.

— Muito jornalista falando que estou pedindo valores absurdos, mas é tudo mentira. Estou de acordo com as condições que o Flamengo me propôs. E o Flamengo também está vendo o que é possível, sem pressa, sem nada. Clube está organizando, eu estou com paciência também — declarou o jogador, dando a entender que aceitou a proposta, mas afirmando que ainda não há acordo.

O papel de aproximar ainda mais as propostas para que haja um entendimento é do vice de futebol Marcos Braz, que tem relação pessoal com Rafinha e seu empresário, Lincoln. O dirigente, no entanto, não confirma qualquer acordo.

Em um primeiro momento, até o departamento de futebol considerou a pedida do jogador alta demais. Uma das questões que pesam contra é o fato de Rafinha ter recebido luvas altas, rescindido o contrato para ir para a Grécia, e cobrar o bônus agora novamente.

Uma última rodada de conversas acontecerá para selar o destino do jogador, que tem aval do grupo de jogadores para o retorno. E viria para completar o elenco e fazer sombra ao chileno Isla, que deve ser convocado várias vezes. Mas para isso, é necessário se readequar à nova realidade do Flamengo em 2021, sem perspectiva de público no estádio e com debandada de alguns patrocinadores.