Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.114,59
    -607,79 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Flamengo tem queda calculada na busca pelo tri da Libertadores

·2 minuto de leitura

A estratégia do Flamengo de dosar suas forças no Campeonato Brasileiro para se concentrar nas competições de mata-mata começa a não surtir efeito nos resultados. Mas não restava alternativa, na visão da comissão técnica, de olho na segunda partida da semifinal da Libertadores, contra o Barcelona, amanhã, no Equador. A equipe viajou ontem reforçada de Arrascaeta e Filipe Luís, mas não há certeza se eles poderão atuar o tempo inteiro após período lesionados.

Perto de voltar à decisão que pode valer o tricampeonato continental, Renato Gaúcho confessou, ainda antes do empate com o América-MG, que o elenco estava todo “quebrado” e “cansado”. Não à toa, em dez partidas do Brasileiro o técnico viu o desempenho da equipe despencar de 80% para 53% de aproveitamento entre os cinco primeiros e os cinco últimos jogos.

No primeiro recorte de cinco partidas, a equipe utilizou um total de 11 reservas. Já no segundo, este número passou para 27. Esta segunda fase ainda coincide com o período de convocação das seleções, quando o Flamengo ficou sem Gabigol em um jogo, por dores musculares, e depois perdeu Arrascaeta, lesionado, por mais tempo. Mas isso não explica tudo.

Na média, o aproveitamento total de Renato Gaúcho na competição é de seis vitórias, dois empates e duas derrotas: 66%. O técnico tem sofrido críticas pela queda de desempenho da equipe, sobretudo de forma coletiva, e quando está sem força máxima. A partida contra o América-MG foi a que teve mais suplentes em campo: nove jogadores.

Esta foi a primeira vez que o Flamengo emendou dois jogos seguidos sem vencer, somado à derrota para o Grêmio. O lado positivo é que todas as vezes que Renato poupou antes de um jogo de mata-mata decisivo, venceu pelo torneio eliminatório. Seja na Libertadores ou na Copa do Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos