Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.470,00
    -9.275,39 (-16,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Flagra: este é o J-20, primeiro caça furtivo do mundo com dois lugares

·2 min de leitura

A empresa chinesa Chengdu Aerospace Corporation está desenvolvendo uma aeronave que deve balançar o mercado militar nos próximos meses. Trata-se do J-20, um caça furtivo que, diferente de outros já disponíveis no segmento, tem como característica abrigar dois ocupantes (os tradicionais têm espaço para somente um). Um perfil no Twitter flagrou o taxiamento do avião nos hangares da fabricante, que fica na cidade de Chengdu.

O nome "J-20" ainda não foi oficializado pela empresa, mas deve ser confirmado em breve à medida que o avião estiver prestes a ser lançado. Em um primeiro momento, estranhou-se o fato de o caça ter espaço para um ocupante extra, já que, historicamente, aeronaves desse tipo com um lugar a mais geralmente são utilizadas para fins de treinamento. Mas, levando em conta os movimentos bélicos chineses, os motivos devem ser outros.

Com um ocupante a mais, a vida a bordo do J-20 será, digamos, mais fácil. Isso porque o piloto extra que trabalhar nas missões poderá ajudar o comandante principal a fazer melhor as leituras dos radares presentes na aeronave, além de "traduzir" as informações de combate e exercícios. Com a enorme quantidade de alertas em um voo, uma mente mais "limpa" pode ser determinante.

Os caças furtivos são importantes para as forças aéreas, pois podem ser utilizados em missões de mapeamento e até de espionagem. Geralmente, são aeronaves leves, ágeis e com ótima dirigibilidade, sempre dotadas de um enorme conjunto de radares e sensores.

Os dados técnicos do caça furtivo J-20 ainda não são conhecidos e ainda é necessário checar a veracidade das imagens vazadas. Ainda assim, é fato que o governo chinês tem investido cada vez mais em equipamentos bélicos e tecnologia para sua força aérea, como novas aeronaves e softwares de análise baseados em inteligência artificial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos