Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.378,17
    +1.017,22 (+2,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Flúor encontrado em galáxia a 12 bilhões de anos-luz surpreende astrônomos

·2 min de leitura

Os astrônomos sabem que, como todos os elementos da tabela periódica, o flúor é formado pelas estrelas, mas ainda não se sabia exatamente como o processo ocorre. Agora, uma equipe detectou “sem querer” o elemento em uma galáxia de formação estelar localizada a 12 bilhões de anos-luz de distância — e isso muda o que se sabia sobre o assunto.

Havia uma desconfiança de que o flúor poderia ser formado principalmente por um tipo de estrela conhecido como Wolf-Rayet. Elas são incrivelmente massivas e apenas alguns milhões de anos porque explodem em supernova muito cedo. Os processos nessas estrelas são tão extremos que podem fundir elementos que outras estrelas não conseguiriam produzir. Entre eles, o flúor.

Conceito artístico da galáxia NGP 190387 (Imagem: Reprodução/ESO/M. Kornmesser)
Conceito artístico da galáxia NGP 190387 (Imagem: Reprodução/ESO/M. Kornmesser)

Mas isso é o que dizem os modelos astronômicos e, por mais que os modelos sejam baseados em algumas pistas encontradas no universo, os pesquisadores às vezes são surpreendidos com algo inesperado. Dessa vez, o inusitado foi encontrar uma quantidade bastante generosa de flúor em uma galáxia que já existia quando o universo tinha apenas 1,4 bilhão de anos.

Embora o flúor já tenha sido detectado em quasares distantes, essa é a detecção mais distante já feita em uma galáxia de formação estelar. A distância é um fator crucial, porque ela também indica a idade dos objetos cósmicos — se uma galáxia está a 12 bilhões de anos-luz de distância, significa que sua luz demorou 12 bilhões de anos para chegar até nós. Em outras palavras, ela já era uma galáxia evoluída quando o universo tinha 10% da sua idade atual, e já apresentava o flúor, que parecia ser um elemento difícil de “fabricar”.

Com todos esses fatores em consideração, a equipe de astrônomos concluiu que as estrelas da galáxia NGP 190387 formaram o elemento (sob a forma de fluoreto de hidrogênio) muito rapidamente, o que fortalece o modelo que aponta as Wolft-Rayet como principais fabricantes de flúor do universo. No passado, outros cenários foram propostos para explicar a produção do flúor, como as pulsações de estrelas do ramo das assimtóticas gigantes. No entanto, a equipe raciocina que estes cenários podem explicam completamente a quantidade de flúor detectada na NGP 190387.

Conceito artístico de uma estrela Wolf-Rayet (Imagem: Reprodução/ESO/L. Calçada)
Conceito artístico de uma estrela Wolf-Rayet (Imagem: Reprodução/ESO/L. Calçada)

Maximilien Franco, da Universidade de Hertfordshire no Reino Unido e que liderou o novo estudo, brincou, dizendo que “as estrelas Wolf-Rayet, que se encontram entre as mais massivas que conhecemos e podem explodir de forma violenta quando chegam ao final das suas vidas, nos ajudam, de certo modo, a manter uma boa higiene bucal!”.

O artigo que descreve a descoberta foi publicado na revista Nature Astronomy.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos