Mercado fechado

Flávia Alessandra celebra o corpo aos 45: “Envelhecer não me assusta”

Flávia Alessandra intensificou os treinos de força após os 40 anos (reprodução / instagram @flaviaalessandra)

Flávia Alessandra está celebrando e vivendo cada minuto. Aos 45 anos a atriz volta ao ar em ‘Salve-se Quem Puder’, e celebra o corpo que conquistou ao longo dos anos com treinos e aulas de dança.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Ficar mais velha influencia em tudo. Aguardem (risos). O que mais muda é a ausência de colágeno e massa magra. Depois dos 40 intensifiquei a musculação para ganhar mais massa magra. É o que vai balancear. Não é para ficar sarada, bonitona não Para a musculatura segurar a ossatura e eu não sentir dor nas articulações, na coluna. Graças a Deus acordo diariamente sem dor. Só sinto quando me empolgo em um treino ou em uma aula de dança, mas é algo específico do que fiz”, conta a atriz sobre a rotina diária de exercícios.

Leia também

Dona do Empório Delícia na nova trama da sete, Flávia contou que não se priva de comer doces ou sair da dieta. “Temos que buscar um equilíbrio pela vida. Tenho várias fraquezas com doces elaborados, sorvete, vinhos, boas comidas... Me dou o direito de comer aos fins de semana, mas não condeno algumas escorregadas durante a semana. Nessa época do ano tem uma amiga ou outra que está na cidade de férias e não tem jeito. Nesses casos compenso depois na malhação e vou seguindo”, explicou.

Aluna de dança desde muito nova, a atriz conta com uma boa genética para ter um corpo saudável. “Minha mãe está com 72 e muito bem, meu pai está com 83 e faz musculação para ter tônus muscular. Uma bisa que está com 102 anos... Hoje, já não tenho tanto essa vontade de estar grande porque a massa cai mesmo. Por isso intensifiquei meu treino de musculação”, lembra.

Mãe de duas filhas, Flávia se diz feliz com o corpo conquistado ao longo do tempo. “Sempre fui feliz... A única coisa que mudaria é a altura, mas isso não dá para mudar (risos). Envelhecer não me assusta, me assusta a velocidade que o tempo passa hoje. E tempo é o que existe mais de precioso. A Giulia está com quase 20 e a Olivia está quase do meu tamanho com nove anos”, avalia.