Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,31
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.858,80
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    32.827,28
    +534,22 (+1,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    673,81
    +63,82 (+10,46%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,95 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.682,67
    +51,22 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    13.435,25
    +73,75 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Fixação de preço do açúcar 21/22 avança a 17,25 mi t, maior nível já visto, diz Archer

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - Usinas brasileiras já fixaram preços de açúcar da safra 2021/22 em um volume de 17,25 milhões de toneladas, ou um patamar histórico de 69% de uma exportação projetada em 25 milhões de toneladas, estimou nesta sexta-feira a Archer Consulting em nota.

Em meio a preços crescentes, o percentual de fixações antecipadas da safra é recorde para esta época, disse a consultoria, que começou a monitorar este indicador na safra 2012/13.

No mesmo período, para a safra anterior (2020/21), o percentual de fixação havia atingido 29%.

O valor médio da fixação é de 1,589 reais por tonelada (FOB Santos, equivalentes a 0,6920 real por libra-peso, ambas já incluindo o prêmio de polarização).

Os preços do açúcar na bolsa de Nova York, utilizados nas fixações, atingiram na quinta-feira os maiores níveis em três anos e meio, acima de 16 centavos de dólar por libra-peso.

A Archer Consulting também disse que as usinas brasileiras tinham fixado preços de açúcar para 23% da safra 2022/23, que será colhida no ano que vem, segundo estimativa preliminar.

(Por Roberto Samora)