Mercado fechará em 5 h 17 min
  • BOVESPA

    108.489,29
    -452,39 (-0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,19
    -0,95 (-1,12%)
     
  • OURO

    1.842,60
    +10,80 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    33.391,08
    -2.432,60 (-6,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    759,41
    +516,73 (+212,93%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.374,03
    -120,10 (-1,60%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.218,00
    -208,50 (-1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1888
    -0,0012 (-0,02%)
     

Fitness+ ganha novos elementos para incentivar exercícios frequentes

·2 min de leitura

A Apple anunciou nesta sexta-feira (7) novos conteúdos para incentivar corredores e atletas no Fitness+. Batizada de Time to Run (“É hora de correr”, em tradução livre), a série de podcasts será composta por papos entre corredores, com cada episódio numa localidade diferente e playlists personalizadas, para "ajudar usuários a se tornarem corredores melhores e mais consistentes", revela a Maçã.

Pela descrição da Apple, a novidade é bem semelhante ao Time to Walk — até os nomes são parecidos —, complemento do Fitness+ lançado em janeiro de 2021. Ambos são sessões guiadas por celebridades, atletas e professores com uma curadoria de músicas para empolgar o usuário durante os exercícios. Contudo, em vez de focar em caminhadas, o Time to Run vai atender os corredores de plantão.

O Time to Run são como podcasts para ouvir durante uma corrida (Imagem: Divulgação/Apple)
O Time to Run são como podcasts para ouvir durante uma corrida (Imagem: Divulgação/Apple)

Segundo a Apple, serão lançados novos episódios do Time to Run toda segunda-feira. Para a estreia, que acontecerá no dia 10 de janeiro, serão três sessões: uma em Londres, na Inglaterra, outra em Nova York e a última em Miami Beach, ambas nos Estados Unidos. Cada papo será acompanhado por fotos das vistas encontradas pelo caminho.

Vale ressaltar que, por serem convidados estrangeiros, as conversas acontecerão em inglês. Em comparação com outros mercados, o Fitness+ ainda engatinha no Brasil — o serviço só chegou ao país em setembro do ano passado.

A Apple recomenda o consumo dos episódios tanto em corridas em espaços abertos quanto em esteiras ergométricas. É necessário, porém, ter um Apple Watch e AirPods (ou qualquer outro fone Bluetooth) para ouvir o papo. A assinatura do serviço custa R$ 29,90 no Brasil.

As novas Collections

Outro complemento apresentado pela Apple foi o Collections (ou “Coleções”, em português). A novidade monta uma lista de reprodução de vídeos de exercícios ou meditação guiada puxados da biblioteca do Fitness+ para atingir um objetivo específico, como melhorar a postura, desenvolver disciplina de atividades físicas e mais.

As coleções serão basicamente listas de reprodução de exercícios definidas para cada objetivo (Imagem: Divulgação/Apple)
As coleções serão basicamente listas de reprodução de exercícios definidas para cada objetivo (Imagem: Divulgação/Apple)

Serão seis coleções, cada uma com uma finalidade distinta. Segundo o site The Verge, a adição é interessantíssima para os usuários do Fitness+, já que as ferramentas de busca do catálogo é bastante limitada e requer leitura prévia de cada sessão para saber quais benefícios a atividade proporciona.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos