Mercado abrirá em 4 h 24 min

Fitbit recebe certificação de ventilador compacto para tratar COVID-19

Claudio Yuge

Desde que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) passou a atingir níveis alarmantes em todo o mundo, os hospitais de vários países, inclusive o Brasil, começaram a ficar sobrecarregados. Um dos aparelhos primordiais para o tratamento de casos mais severos é o ventilador respiratório, que serve como um “pulmão eletrônico” para os doentes. Como as unidades disponíveis são caras e exigem alto grau técnico para montagem, empresas de vários setores, como a GM e a Maingear, vêm criando seus próprios modelos para atender à alta demanda. 

A Fitbit, especializada em gadgets vestíveis para saúde e bem-estar, anunciou nesta quarta-feira (3) que já está apta a comercializar sua versão compacta dos tradicionais ventiladores. O Flow já recebeu autorização emergencial da Food and Drug Administration (FDA), agência federal que regula o mercado nos Estados Unidos. Embora o produto possa chegar em breve ao consumidor final, distribuição deve ficar inicialmente restrita aos órgãos dos governo e para a ajuda às autoridades de saúde em todo o mundo.

Divulgação/Fitbit

O Flow conta com uma mistura de sensores e alertas avançados em uma interface simples de usar, que não requer operadores especializados — o que é uma grande vantagem, pois os equipamentos atuais exige treinamento, por isso, em diversos casos, falta pessoal para manuseá-los. Ele também atende à "mesma faixa de preço mais baixa" que outros ventiladores de emergência, diz a Fitbit. A novidade conta com a tecnologia desenvolvida pela empresa em seus dispositivos rastreadores de atividades.

Embora o Flow seja recomendado por especialistas, a própria companhia sugere utilizá-lo “somente quando os ventiladores comerciais tradicionais não estiverem disponíveis”. Não há previsão de comercialização para o público, contudo, é possível que em breve sua venda seja liberada para a população, sob orientações de acompanhamento médico.

Fonte: Canaltech