Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.176,81
    +612,04 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Fiscalização acaba com festa clandestina com mais de 500 pessoas em marina de SP

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma festa clandestina com mais de 500 pessoas foi interrompida pela fiscalização em uma marina, no bairro Japuí, em São Vicente (65 km de SP), na noite de sábado (12).

Seguindo a prefeitura da cidade da Baixada Santista, São Vicente está com a lotação máxima dos leitos de UTI Covid-19.

Entre a noite de sexta (11) e a madrugada deste sábado, a polícia já havia acabado com baladas na capital e no interior de São Paulo que, somadas, tinham mais de 400 pessoas.

A ação foi realizada por agentes da GCM (Guarda Civil Municipal), da Vigilância Sanitária, da Secinp (Secretaria de Desenvolvimento do Comércio, Indústria e Assuntos Portuários) e da Setrans (Secretaria de Trânsito e Transportes).

Uma denúncia de festa clandestina levou a fiscalização à marina localizada na rua Tupiniquins, por volta das 22h. A maioria das pessoas dentro do salão estava aglomerada e sem máscara de proteção, desrespeitando as medidas sanitárias para impedir o contágio pelo coronavírus, segundo a fiscalização.

De acordo com a prefeitura, não houve resistência dos participantes para deixar a festa clandestina. No local, foram apreendidos equipamentos de som. Não há informações de detidos.

O último boletim divulgado pela Sesau (Secretaria da Saúde de São Vicente), no sábado (12), mostra que a cidade está com taxa de ocupação de 100% para os leitos de UTI Covid-19 e de 62% para enfermaria.

Desde o início da pandemia São Vicente registra 16.965 pessoas infectadas e 940 mortes pela doença.

Como denunciar Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos