FIPE: IPC DE 2012 DESACELERA PARA 5,10%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na capital paulista, teve elevação de 5,10% no fechamento de 2012, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta sexta-feira. A variação ficou em linha com as estimativas de 16 instituições do mercado financeiro consultadas pelo AE Projeções, cujos prognósticos oscilavam entre 4,87% e 6,20%, e bem próximo da mediana de 5,03%. A inflação na cidade de São Paulo terminou o ano passado com uma alta inferior à registrada em 2011, quando atingiu 5,81%.

No mês de dezembro, o IPC registrou elevação de 0,78%. O número também ficou em linha com as expectativas de 19 instituições do mercado financeiro consultadas pelo AE Projeções, que iam de 0,65% a 0,80%, com mediana de 0,70%. No fechamento de novembro, o IPC teve elevação de 0,68%.

A Fipe também divulgou o resultado da terceira quadrissemana de dezembro, que registrou inflação de 0,82%. O número representa elevação em relação à segunda quadrissemana de dezembro, quando apresentou 0,72%. O resultado ficou acima das previsões que iam de 0,68% a 0,76%, com mediana de 0,72%. Dessa pesquisa participaram 17 instituições.

O grupo Habitação apresentou avanço na quarta quadrissemana de dezembro sobre a terceira leitura do mês. Subiu de 0,41% no terceiro levantamento para 0,47% nesta quarta pesquisa do mês. O grupo Alimentação praticamente permaneceu estável. O subíndice passou de 1,41% na terceira pesquisa de dezembro para 1,40% na quarta quadrissemana de dezembro - foi novamente o item que, na variação ponderada, mais contribuiu para o IPC no período.

Transportes apresentou pequeno recuo. De uma inflação de 0,30% na terceira quadrissemana de dezembro, passou para 0,29% nesta quarta medição. Despesas Pessoais teve retração. De uma inflação de 2,05% na terceira leitura de dezembro, caiu para 2,01% nesta última leitura do mês.

O subíndice Saúde apresentou recuo. De uma inflação de 0,28% na terceira pesquisa de dezembro, caiu para 0,24% nesta quarta medição do mês. O segmento Vestuário teve grande retração. Passou de 0,91% na terceira quadrissemana do mês passado para 0,03% nesta quarta leitura de dezembro. Esse foi o item que, na variação ponderada, menos contribuiu para a inflação.

Por fim, o segmento Educação desacelerou também. Teve inflação de 0,18% no terceiro levantamento do mês passado e caiu para 0,15% nesta quarta leitura de dezembro.

Veja como ficaram os itens que compõem o IPC na 4ª quadrissemana de dezembro:

Habitação: 0,47%

Alimentação: 1,40%

Transportes: 0,29%

Despesas Pessoais: 2,01%

Saúde: 0,24%

Vestuário: 0,03%

Educação: 0,15%

Índice Geral: 0,78%

Carregando...