Fipe: inflação de Vestuário é a maior desde 1999

Os preços de roupas e acessórios registraram forte alta e registraram a maior variação entre os grupos do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de novembro. O grupo Vestuário registrou aumento de 2,22% no mês passado e superou até mesmo a expectativa do coordenador do indicador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Rafael Costa Lima, que previa uma aceleração menor, de 1,90%. A elevação, de acordo com dados publicados no site da Fipe, é a maior desde abril de 1999. Naquela data, a inflação de roupas e acessórios apresentou aumento expressivo de 6,53%.

Nesta terça-feira, a Fipe informou que o IPC subiu 0,68% em novembro, após elevação de 0,80% no encerramento de outubro. A alta, contudo, ficou acima da taxa registrada na terceira quadrissemana do penúltimo mês de 2012 (0,64%) e também superior ao previsto por Costa Lima, que esperava avanço de 0,65%. O número ainda surpreendeu os economistas ouvidos pelo AE Projeções, cujas estimativas iam de 0,54% a 0,65%, com mediana de 0,59%.

Depois de terem oscilado em torno de 0,40% em todas as quadrissemanas de outubro e na primeira de novembro, os preços do grupo Vestuário ganharam impulso na segunda leitura do mês em análise. A inflação de roupas e acessórios mais que duplicou ante a apuração anterior (0,40%) e ficou em 0,96%. Na sequência, na terceira medição, a taxa atingiu 1,45%, sendo a maior variação dentro do IPC naquela data.

Ao comentar o resultado do IPC da terceira quadrissemana, na semana passada, o coordenador da Fipe, Rafael Costa Lima, dissera que o aumento do grupo Vestuário estava associado à entrada da nova coleção e à demanda maior de fim de ano. "O movimento é generalizado. Houve alta de todos os itens que fazem parte do grupo, inclusive roupa infantil que tinha recuado na segunda quadrissemana (-0,07%)", contou. Na terceira quadrissemana de novembro, os preços de artigos de criança subiram 0,36%.

Após o aumento de 2,22% no IPC de novembro, os preços de Vestuário acumulam ganhos de 3,31% no ano (de janeiro a novembro) e aumento de 3,69% no acumulado em 12 meses até o penúltimo mês de 2012.

Carregando...