Fipe e Catho calculam desemprego de 5,2% em janeiro

A taxa de desemprego deve atingir 5,2% em janeiro, de acordo com indicador elaborado pela Fundação Instituo de Pesquisas Econômicas (Fipe) e o portal Catho, divulgado nesta quinta-feira. Se confirmada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Mensal de Emprego (PME), a chamada taxa desemprego antecipada deste mês será a menor da série histórica medida pelo órgão oficial para janeiro, e 0,3 ponto porcentual menor do que o então menor índice, de 5,5%, registrado em janeiro de 2012.

Se as estimativas da Fipe/Catho se concretizarem, o indicador de janeiro será ainda 0,6 ponto porcentual maior do que a taxa de desemprego de 4,6% de dezembro de 2012, divulgada mais cedo na PME do IBGE. A taxa do IBGE para dezembro foi ainda 0,2 ponto porcentual maior do que o indicador antecipado da Fipe/Catho do mês passado, de 4,4%, o primeiro da série.

O indicador Fipe/Catho para o desemprego no mês passado coincidiu ainda com os 4,4% apontados pela mediana da pesquisa do AE Projeções, feita com 41 casas para a PME. O cálculo da taxa de desemprego antecipada é feito a partir do cruzamento de informações obtidas com buscas na internet (por meio de palavras chaves relacionadas ao setor), com informações de vagas, candidatos e contratações da Catho, além de outros dados econômicos, como a própria série do IBGE.

A Fipe e a Catho divulgaram ainda que o indicador de vagas por candidato (IVC) ficou em 0,75 em janeiro, ante 1,08 vaga disponível para cada novo trabalhador em busca de um emprego em dezembro de 2012. Porém, se não forem considerados os efeitos sazonais, houve um aumento de 6,6% em relação ao mês anterior e de 15% em comparação a janeiro de 2012, quando a relação foi de 0,65 candidato para cada vaga ofertada.

Salários ofertados

Já o índice de salários ofertados apontou que, em janeiro, houve um aumento de 5,6% no salário médio oferecido em comparação a dezembro de 2012. Foi a maior alta mensal para os meses de janeiro de toda a série: em janeiro de 2012 foi de 3,5%; em 2011, de 0,2%; e em 2010, de 1,6%.

A Fipe e a Catho informaram ainda que nos últimos três meses os salários ofertados cresceram, em média, 28%, enquanto os salários de fato contratados, a partir do levantamento disponível somente até novembro de 2012, aumentaram 33%. Nos últimos 12 meses, os salários ofertados cresceram 15%, em média.

Carregando...