Mercado abrirá em 7 h 11 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.841,70
    -0,90 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    38.768,68
    -3.139,40 (-7,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    915,92
    -79,34 (-7,97%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.766,26
    -186,09 (-0,75%)
     
  • NIKKEI

    27.382,54
    -390,39 (-1,41%)
     
  • NASDAQ

    14.661,25
    -179,75 (-1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1362
    +0,0061 (+0,10%)
     

Fiocruz: vacina 100% nacional contra covid deve ser entregue apenas em 2022

·2 min de leitura

As primeiras vacinas 100% brasileiras contra a covid-19 só devem ser entregues em 2022 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No momento, a Fiocruz ainda trabalha na conclusão do processo de transferência de tecnologia, o que garantirá a autonomia nacional na fabricação de imunizantes contra o coronavírus SARS-CoV-2.

O atraso na produção de doses da vacina Covishield (AstraZeneca/Oxford) se deve a uma série de fatores, como a data de assinatura do contrato com a farmacêutica, a dificuldade para obtenção de insumos e os processos de testagem e regulatórios.

Vacinas da Fiocruz contra a covid-19 devem ser entregues só em 2022 (Imagem: Reprodução/E_mikh/Envato)
Vacinas da Fiocruz contra a covid-19 devem ser entregues só em 2022 (Imagem: Reprodução/E_mikh/Envato)

Prazo para a produção nacional da Fiocruz

Em junho, a previsão foi de que as primeiras doses da vacina contra a covid-19 seriam entregues em outubro deste ano. Buscando cumprir a meta, a Fiocruz já produz, por exemplo, o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da fórmula da AstraZeneca/Oxford. Este é a matéria-prima das vacinas, mas ainda existem alguns entraves burocráticos para o uso.

Por exemplo, tanto o envase quanto a distribuição ao Ministério da Saúde dependem de uma autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No dia 26 de novembro, a Fiocruz pediu a inclusão do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) como unidade produtora de IFA brasileiro, mas a solicitação ainda está em análise. No momento, a agência reguladora aguarda o envio de dados complementares.

Segundo a fundação, oito lotes finalizados de IFA passaram pelo controle de qualidade da equipe e garantiriam a entrega das primeiras doses nacionais da vacina contra a covid-19. “Assim que o registro for concedido, iniciaremos o envase da vacina 100% nacional”, informou a Fiocruz para a CNN.

Entre os meses de janeiro e junho de 2022, a Fiocruz estima que poderá produzir 12,5 milhões de doses por mês, com o IFA 100% nacional. A partir de julho, a produção poderá chegar a 25 milhões de doses mensais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos