Mercado fechará em 3 h 20 min
  • BOVESPA

    129.658,73
    -549,23 (-0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.923,55
    -105,99 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,81
    +0,93 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.856,00
    -9,90 (-0,53%)
     
  • BTC-USD

    40.194,75
    +62,59 (+0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.001,51
    -9,09 (-0,90%)
     
  • S&P500

    4.246,13
    -9,02 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    34.266,87
    -126,88 (-0,37%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.069,75
    -55,00 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1664
    +0,0349 (+0,57%)
     

Fiocruz diz que pandemia pode estar se agravando no Brasil

·2 minuto de leitura
Fiocruz diz que pandemia pode estar se agravando no Brasil
Fiocruz diz que pandemia pode estar se agravando no Brasil

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou um novo Boletim Epidemiológico nesta quinta-feira (27) alertando para um possível agravamento da pandemia da Covid-19 no Brasil. Na última semana, o país voltou a registrar um aumento de novos casos e o rimo da vacinação diminuiu.

O documento destaca o número de mortes estabilizado em 1,9 mil na última semana, abaixo do mês de abril, mas duas vezes maior do que o auge da pandemia em 2020. No entanto, o número de casos sofreu um aumento, que deve se converter em mortes nas próximas semanas. “Mantida essa tendência, se prevê um aumento na próxima semana para valores em torno de 2,2 mil óbitos por dia (2 mil a 2,4 mil, considerando a margem de erro do modelo)”, destaca a Fiocruz.

Fiocruz faz alerta sobre a pandemia

De acordo com a Fiocruz, o que pode ter contribuído para esse estágio da pandemia é a liberação de muitas atividades em diferentes estados do Brasil. “Simultaneamente são necessárias medidas de preparação do sistema de saúde, desde a sincronização com a atenção primária em saúde, até a organização da média e alta complexidade, incluindo a oferta de leitos clínicos e unidades de tratamento intensivo (UTIs) Covid-19 e garantia da oferta de insumos”, completa ainda.

A situação dos leitos de UTI na pandemia está complicada segundo a Fiocruz em estados da região nordeste: Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Sergipe e Ceará estão com ocupação próxima de 100%. Assim como Paraná e Santa Catarina, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

Leia também!

Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Sul estão com taxas perto de 75%. São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e Espírito Santo estão com algo na faixa de 80%. Os outros estados, exceto o Acre que registrou queda, estão em alerta.

“É fundamental acelerar a velocidade de vacinação da população, em curto prazo, complementando a capacidade de produção pela Fiocruz e pelo Instituto Butantan com aquisição de mais vacinas. Estima-se que sem a vacinação de pelo menos 70% da população, não se terá o controle da pandemia no país. Enquanto esse objetivo não for atingido, urge que se mantenham medidas rígidas de controle da pandemia e se persiga a queda sustentada de casos, tendo como visão a sua erradicação”, completou.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!